Moradores da Barra do Turvo “comemoram” três anos sem ponte

157

Ponte de madeira instalada provisoriamente para resolver o problema se tornou definitiva e também já apresenta sinais de desgaste

No dia 6 de fevereiro de 2016, uma enxurrada derrubou uma ponte que garantia acesso do município de Barra do Turvo, interior de São Paulo, à Rodovia Régis Bittencourt. As fortes chuvas que atingiram a região do Vale do Ribeira no período fizeram o nível do Rio Ribeirão Bonito subir e alagar a SPA 552/230.

Na oportunidade, foi construída uma ponte de madeira provisória para que moradores pudessem chegar a cidade. Três anos depois, o problema não foi resolvido e a estrutura de madeira da ponte provisória já apresenta sinais de desgaste, trazendo risco para quem transita pela região.

Após inúmeras tentativas, junto à Câmara de Vereadores e Prefeitura, foi anunciada em 27 de junho de 2017 a assinatura do convenio da construção da nova ponte. O ano encerrou sem nenhuma solução e a ponte provisória se tornou definitiva. Em agosto de 2018, técnicos do Departamento de Estradas e Rodagem visitaram o local para fazer estudos de viabilidade para  construção da nova ponte. Mais um ano encerrou sem solução para um problema aparentemente simples.

“É lamentável o descaso. Turistas que estiveram em nossa cidade naquela época e que retornaram anos depois ficam indignados pelo estado precário da ponte e da falta de ações dos governos municipal e estadual para sanar este problema”, afirma Regina Emilia Daros, gerente da Pousada João de Barro, uma das mais antigas da região.

Com a aproximação da data, em que se completam 3 anos do incidente, moradores de Barra do Turvo estão organizando uma festa, com direito a bolo, para marcar o que consideram um descaso das autoridades.




Deixe um comentário