O desejo de “morar bem” é cada vez maior e, atualmente, espaços com área de lazer, segurança e natureza integrada são os critérios mais procurados por investidores. Em Foz do Iguaçu, não é diferente! Por isso, temos observado o constante crescimento no interesse por condomínios fechados em Foz.

A Salinet Empreendimentos Imobiliários é uma das pioneiras neste segmento de condomínio Resort e conta com diversos projetos de complexo de condomínios. Destes, três já foram entregues: Royal Boulevard Yacht, Royal Falls Yacht e Ritz Cataratas. A quarta e última etapa do imponente empreendimento, o Ritz Iguassu, será lançada em breve.

O complexo de condomínio conta com características inigualáveis: em meio à natureza, transbordando serenidade das matas, ainda oferece espaços de lazer como praças, rios e lagos, proporcionando prazer e maior qualidade de vida aos seus moradores. Todas essas fases fazem parte do complexo que, atualmente, conta com 675 lotes já entregues e uma área de lazer extraordinária, transformando o condomínio em um verdadeiro resort. Entrevistamos o empresário Fernandinho Salinet para saber mais sobre o assunto:

Fernandinho Salinet - CEO da Salinet Empreendimentos Imobiliários
Fernandinho Salinet.

Por que investir em condomínios fechados em Foz?

O investimento em condomínios fechados se dá por muitas razões, cada uma delas atreladas ao momento em que o cliente está vivendo –  seja por estar no início da formação familiar com seus filhos, buscando segurança, lazer e bem estar; ou por serem famílias já formadas que querem a tranquilidade de morar em um lugar primoroso. Nossa experiência no mercado mostra que existem ainda vários outros motivos, mas todos conectados diretamente ao desejo de morar bem, em um lugar de boa localização, que atenda aos prazeres e praticidades da vida cotidiana, como comodidade, acessibilidade e tranquilidade. Fatores que só um condomínio resort pode oferecer. 

Como você analisa o perfil do investidor de hoje?

O investidor busca, acima de tudo, uma empresa sólida e que honre com os compromissos da entrega do empreendimento. Além, é claro, de uma aquisição que mantenha equilíbrio em seu custo-benefício; ou seja, é um investidor que visa a melhoria de vida tanto no presente quanto no futuro, pois considera o bem estar de sua família e a valorização do seu empreendimento a longo prazo em relação ao seu investimento inicial.

Qual a maior carência do setor atualmente?

Sem dúvidas, a maior carência na construção habitacional são os condomínios fechados horizontais no modelo Resort. Observamos o crescimento do êxodo  dos grandes centros devido ao ritmo frenético de vida. Todavia, e quase que paradoxalmente, a comodidade proporcionada pela estrutura das cidades, que facilita acesso a supermercados, escolas, hospitais, etc., é também fator a ser considerado por investidores em potencial. Somente os modelos de condomínio Resort preenchem essa lacuna no mercado, pois oferecem um estilo de vida equilibrado: de boa localização e rodeados por natureza, proporcionam maior tranquilidade, maior segurança, acesso às comodidades da vida urbana e, ainda, vida em comunidade. A serenidade da vida do campo se junta, finalmente, à facilidade e modernidade dos centros urbanos. Esse diferencial tem atraído moradores não só aqui da região, mas também de outros países, que escolhem Foz do Iguaçu como sua nova base e moradia.

Como você analisa o mercado para os próximos anos?

Foz do Iguaçu é um verdadeiro canteiro de obras e passa por um momento nunca antes vivido. Passamos por uma época tão promissora que se nota o reflexo em diversos setores: no imobiliário, no lazer, no comércio, com destaque no setor habitacional. Sem dúvidas, vejo um mercado promissor para os próximos anos, que trará diversos empreendimentos para a terra das Cataratas, aumentando a diversidade e crescimento socioeconômico da região.



Formada em Jornalismo na UDC e pós-graduada em Relações Internacionais Contemporâneas na Unila, atualmente é jornalista da 100fronteiras e recentemente conquistou pela 100fronteiras o primeiro lugar no 1º Prêmio Faciap de Jornalismo.

Comentários

Deixe a sua opinião