Instalada em um dos pontos mais altos da cidade, em 23 de junho de 2003 foi lançada a pedra fundamental dessa grandiosa obra, desenvolvida pelo arquiteto Emilio Benvenuto Zanon, que teve início em maio de 2004.

Um ano após o começo da construção, o local já abrigava um pequeno oratório em honra à Nossa Senhora de Guadalupe, chamado de “ermida” e que passou a receber os fiéis. 

Mas foi em 2010 que a catedral ganhou forma e destaque, podendo ser vista a quilômetros de distância da Vila A, devido ao seu telhado que se evidencia no meio arquitetônico. Em 2013 foi concluída a casa paroquial e, no ano seguinte, a secretaria. Já a Capela do Santíssimo, que tem capacidade para 120 pessoas, ficou pronta em 2015. No ano de 2016 foi concluída a cripta, um espaço destinado ao sepultamento dos sacerdotes e bispos. 

A sala de recepção para os turistas e a segunda parede da nave foram entregues em 2018. No ano passado foi feito o reparo no telhado e neste ano já foi concluído o contrapiso da nave, o nivelamento do piso e divisória de gesso. Neste momento está sendo terminado o mezanino e a estrutura das janelas inferiores da nave.

Detalhe para a arquitetura do telhado que chama a atenção a quilômetros de distância. (Foto: Divulgação )

É importante destacar que, desde a fundação, a obra vem sendo erguida com o apoio dos fiéis católicos. Mais que uma construção de extrema beleza, a catedral é a igreja principal de um bispado, o que confere tamanha importância dela para os fiéis e para a comunidade de um modo geral.

Importância da Catedral da Vila A

Além da beleza que já foi citada, a Catedral Nossa Senhora de Guadalupe fortalece a devoção à padroeira da América Latina, em um município como Foz do Iguaçu, que está localizado em uma região fronteiriça, unindo diversas culturas. A igreja tem três portas iguais, simbolizando a igualdade dos três povos que vivem aqui na Tríplice Fronteira.

Além de responder às funções de catedral, o templo dedicado à Nossa Senhora de Guadalupe se constitui uma referência religiosa para toda a região das Três Fronteiras. Sua dimensão e o estilo harmônico e arrojado a tornaram um ponto turístico, enriquecendo as numerosas atrações que a cidade de Foz do Iguaçu oferece aos visitantes.

Além de um símbolo religioso a Catedral da Vila A é também um ponto turístico para a região. (Foto: Felipe Provin)

“A catedral será exemplar, particularmente, por se tornar o lugar da congregação de todos, de muitos serviços prestados, de referências indispensáveis na vida do povo, na missão da Igreja e na construção da sociedade solidária”.

Assessoria de comunicação da catedral

Formada em Jornalismo na UDC e pós-graduada em Relações Internacionais Contemporâneas na Unila, atualmente é jornalista da 100fronteiras.

Deixe um comentário

Deixe a sua opinião