Laser Scanner 3D na indústria

104

Nos últimos anos a busca por novas tecnologias, novos processos, novos caminhos que auxiliam na digitalização da construção, se intensificou. Parte devido à movimentação das demais indústrias nesta direção e parte pela difusão do uso do BIM. Percebe-se em todas as áreas, como recursos humanos, saúde e jurídica, a necessidade de mudança de gestão e geração de novas ideias.

 

A construção civil tem apresentado nos últimos anos um esforço considerável na sua modernização. O BIM exerce grande influência e assume o papel de protagonista nesta iniciativa. Entretanto, para que toda a cadeia produtiva possa contribuir de forma ativa, são necessárias outras medidas em todos os níveis de produção que possibilitem a mudança de cultura e de paradigmas.

 

Uma das demandas é a aplicação da tecnologia em tarefas executadas ainda de forma manual. Por exemplo, no processo de medição presente em diversos momentos e usos da construção civil, desde a elaboração de plantas de edifícios existentes até estudos de manifestações patológicas. Esta etapa costuma ser onerosa e pode apresentar erros acumulados comprometendo os demais serviços. O laser scanner 3D surge como alternativa rápida e eficaz para capturar a realidade e criar um modelo 3D preciso.

 

Trata-se de um equipamento portátil, com peso médio de 5kg, que não oferece riscos ao operador. Seu transporte e manuseio é fácil e rápido. Além disso, seu funcionamento é personalizável fornecendo um produto adequado às necessidades específicas do projeto. Esses fatores fornecem flexibilidade para sua aplicação, tendo como principais benefícios o tempo reduzido de levantamento, o elevado volume de informações e a confiabilidade dos dados.

 

Basicamente, o seu funcionamento se dá da seguinte maneira: o equipamento emite um raio laser infravermelho para o centro de um espelho rotativo que deflete o raio em rotação vertical. Ao encontrar um obstáculo, o laser retorna para a origem. O aparelho calcula o tempo de deslocamento e intensidade do sinal. Automaticamente gera uma coordenada XYZ para aquele ponto com a informação da refletividade do material. O equipamento tem um campo de visão de 360° x 300°. Estes milhões de pontos coletados são conhecidos como nuvem de pontos.

 

A aplicação do laser scanner 3D em áreas industriais se torna cada vez mais necessária para eliminar erros de projeto bem como o bom planejamento em intervenções para ampliações, reformas, retrofit e realocação de equipamentos em áreas com um layout limitado.

 

Para tais intervenções industriais, o tempo sempre é o grande inimigo. Uma parada de produção mal planejada pode custar milhões por dia para as empresas, independente do setor ou área de atuação.

 

Hoje com a contratação de projetos em plataforma tipo BIM, se faz necessária a pré-fabricação de equipamentos e peças bem planejadas para diminuir os custos e tempo de parada de uma planta. E para que isso seja realmente aplicado, os equipamentos e peças deverão ser fabricados com uma precisão ideal, para que não haja ajustes em campo e surpresas desagradáveis na execução dos trabalhos.

 

O escaneamento 3D permite identificar pequenos erros de construção e montagem do local que não seriam perceptíveis utilizando instrumentos de medições convencionais, mesmo utilizando instrumentos modernos, os erros de paralaxe são comuns e constantes.

 

É possível citar alguns cenários que são frequentes nas áreas industriais e podem comprometer o planejamento: desalinhamentos de estruturas metálicas, inclinações de tubulações de processo, desníveis em pisos, entre outros.

 

Os benefícios da tecnologia são inúmeros e sua aplicação já é uma realidade no Brasil. A WRodacki e Aplus Engenharia são exemplos de empresas que utilizam e, através de parcerias, oferecem ao cliente uma solução completa e de alta qualidade para atender as necessidades e superar as expectativas.

 

André Andrade de Oliveira

Sócio-proprietário na Aplus Engenharia

 

Camila Kleis Rodacki

Sócia-proprietária na WRodacki




Deixe um comentário