No mês de julho de 2020 foi eleito o novo presidente para o Conselho Municipal do Turismo (COMTUR) de Foz do Iguaçu, e nessa sessão foi eleito Paulo Angeli. O novo presidente do conselho conversou com exclusividade para a 100fronteiras e nos contou quais serão os desafios e metas para sua gestão.

Conselho Municipal de Turismo (COMTUR) é um órgão consultivo e de assessoramento do Poder Executivo Municipal, que tem por objetivo opinar, sugerir, indicar e propor medidas que tenham por finalidade o desenvolvimento da atividade turística .

Essa nova gestão inicia em um momento peculiar, nunca vivido antes em nosso setor turístico de Foz do Iguaçu, onde uma pandemia nos atinge e nos faz reinventar o turismo local. Confira a entrevista completa:

100fronteiras – Qual vai ser o maior desafio em sua gestão no COMTUR?

Paulo Angeli – Com certeza o principal desafio será trabalhar a retomada do turismo na pós-pandemia com a devida segurança a todos os envolvidos, os turistas em primeiro lugar, mas se preocupando também com o setor como um todo. Temos a convicção que conseguiremos voltar a fazer o mercado crescer, pois construímos aqui ao longo dos anos um destino atrativo, além disso nosso turismo é forte e resiliente.

100f – Com quais pautas pretendem trabalhar no COMTUR? E já iniciaram os projetos nesse ano?

Paulo Angeli – Será nosso primeiro mandato juntos, então vamos trabalhar fortemente na retomada do turismo e no crescimento do setor, além da implementação de novas tecnologias voltada para o mercado de turismo e principalmente na atualização da legislação do ramo, com o objetivo de tornar a nossa cidade mais competitiva na atração de novos investimentos turísticos.

Na união que as instituições da cidade vêm apresentando, por meio do Programa Acelera Foz, temos também a missão, na coordenação estratégica, de validar e expor as necessidades do setor do turismo, apoiando para que todos os esforços resultem em benefícios a curto prazo.

100f – Como vê a divulgação e valorização dos atrativos turísticos em nossa cidade em meio a pandemia?

Paulo Angeli – Foz do Iguaçu se sobressaiu, pois, foi a primeira cidade a se movimentar, tanto na abertura da hotelaria e atrativos quanto na divulgação dos protocolos de segurança sanitária para equipamentos turísticos. Diante disso, já somos referência nacional, impactando positivamente a imagem do Destino Iguaçu.

100f – O Festival das Cataratas é um dos eventos que mais atrai turistas e auxilia na divulgação da cidade, como ele será realizado esse ano?

Paulo Angeli – Excepcionalmente em 2020 o Festival será um evento híbrido e ocorrerá em várias datas distintas. O Fórum do Iguassu, o Hackatour Cataratas e as Rodadas de Negócios serão virtuais. Já a Feira de Turismo e Negócios foi transferida para os dias 2, 3 e 4 de dezembro, uma vez que acreditamos que neste período a situação estará normalizada. Ainda assim, o evento seguirá todas as normas necessárias para preservar a saúde e segurança de todos os participantes.

100f – Acredita que o comportamento/perfil do turista que vem a Foz irá mudar no pós-pandemia?

Paulo Angeli Não temos dúvidas que, além das questões de segurança e responsabilidade ambiental, o respeito às medidas sanitárias serão fator preponderante na escolha de um destino de viagem. A conduta do turista será adaptada ao destino, e aqui não será diferente, ou seja, temos que trabalhar para que este mesmo turista se sinta seguro em Foz do Iguaçu.

Paulo Angeli – Empresário e idealizador do Festival das Cataratas.

Yuri Benites – Cursa MBA em Gestão Estratégica de Negócios, pela FIAP – Faculdade de Informática e Administração Paulista e MBA em Gestão de Turismo e Hospitalidade, pela Dom Bosco. Desde 2017 atua no Complexo Turístico Itaipu, tendo passado pelas gerências de planejamento e negócios, operacional e gerência geral, cargo que ocupa atualmente.

Participe da conversa

1 Comentário

Deixe um comentário

Deixe a sua opinião