A Argentina viu o número de casos por coronavírus disparar nas últimas semanas atingindo recordes diários de contaminados. A Argentina está em quarentena desde 20 de março, mas as restrições tinham sido amenizadas em muitas partes do país, pois acreditava-se que o vírus fosse contido.

O presidente se viu obrigado a tomar uma nova medida em razão da crescente circulação do vírus no país. Na última quinta-feira (30) de julho foi informado 6.377 novos contaminados pelo COVID-19, com número de mortos chegando a 3.466, o maior número registrado até agora no país foi o de 153 mortes na quinta-feira (30). O foco dos contágios continua concentrado na região metropolitana de Buenos Aires, porém novos casos voltaram a aparecer nas cidades de Santa Fé, Entre Rios e Córdoba.

Até 16 de agosto, vamos manter as coisas como estão hoje. Nos últimos dias, notamos que o vírus está circulando mais, e mais contágios foram detectados”

comentou Alberto Fernández em pronunciamento na residência presidencial em Olivos. Fonte: uolnotícias

Ainda reforçou os cuidados que a população deve tomar, por não ser tratar de uma gripe, onde a única solução é se cuidar. O decreto que o presidente assinou para evitar a circulação da população.

Dirigente diz entender o lado dos cidadãos que sentem falta das suas rotinas e de compartilhar com amigos, mas que o mesmo está fazendo isso como forma de cuidado consigo e com seu próximo.

Deixe um comentário

Deixe a sua opinião