Entre as soluções apresentadas estão: duas estações de hidratação com água quente e fria; um equipamento que coleta óleo de cozinha usado, favorecendo o meio ambiente; dois totens inteligentes que oferecem internet wireless, carregamentos de celular e informações do transporte público; gêmeos digitais que avaliam pontos de melhoria no trânsito; um equipamento de medição e monitoramento da energia do comércio local. 

De acordo com o diretor superintendente do PTI-BR, general Eduardo Garrido, esta é mais uma etapa cumprida no planejamento do Programa Vila A Inteligente.  

“Nós estamos hoje finalizando mais uma etapa. Tivemos na primeira fase o suporte da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) para a instalação de tecnologias; a segunda fase teve o aporte da Itaipu Binacional; contamos com a prefeitura municipal de Foz do Iguaçu, sem a qual não existiria esse projeto; além disso, temos também nesse projeto, a parceria com a Copel e o Inmetro. O bairro Sandbox é um local para a experimentação, a validação e a certificação de tecnologias voltadas para Cidades Inteligentes”, explicou Garrido. 

A próxima fase agora buscará atrair mais empresas interessadas em validar suas soluções tecnológicas no bairro Itaipu A.

“Esse é um programa que gera movimento para a cidade, com empresas nos procurando e submetendo suas soluções para avaliação. Com isso, vamos contribuindo para que Foz do Iguaçu seja cada vez mais uma referência em Cidades Inteligentes, atraindo empresas, negócios, movimentando a economia da cidade e melhorando a qualidade de vida da população”, disse Garrido. 

Estratégico para Foz

Para Rafael Sanches, secretário municipal de Tecnologia da Informação de Foz do Iguaçu, o Programa Vila A Inteligente é estratégico para o desenvolvimento da cidade. 

“Estou aqui hoje representando o prefeito Chico Brasileiro, pois é um privilégio para nós contar com um programa dessa magnitude. O benefício vai além da tecnologia utilizada pela população ou pelo poder público. O Programa Vila A Inteligente vai atrair cada vez mais investimentos para Foz do Iguaçu”, afirmou o secretário. 

Qualidade de Vida

Rafael Deitos, diretor técnico do PTI-BR, destacou a maturidade do Programa Vila A Inteligente e as oportunidades que devem surgir a partir desse momento. 

“O conceito de Cidades Inteligentes parte da premissa que a tecnologia é um meio para trazer melhorias para a qualidade de vida da população. Agora, o espaço está muito mais preparado, o que deve acelerar ainda mais a quantidade de empresas interessadas em submeter suas soluções tecnológicas para avaliação. Essa avaliação ocorre não apenas do ponto de vista técnico, mas também da percepção das pessoas, pois é a população que deve ser a maior beneficiária da Cidade Inteligente”, disse Deitos. 

Geração de empregos

Segundo o diretor de negócios e inovação do PTI-BR, Rodrigo Régis, o Programa Vila A Inteligente trabalha com foco na diversificação da economia da cidade através do empreendedorismo. As empresas novas tem grandes dificuldades para testar rapidamente as tecnologias em ambientes reais e isso é possível no Bairro Itaipu A.  

“Essas tecnologias instaladas aqui são de startups que participaram do edital do programa Smart Vitrine para testar e validar suas soluções. Uma vez validadas essas tecnologias, com a participação da população, isso também valida um modelo de negócios, que pode ser replicado em outros espaços. Com isso conseguimos ampliar o número de empresas em Foz do Iguaçu. Só no ecossistema do PTI-BR, as startups incubadas já geraram 358 empregos diretos. Essa é a semente que está sendo plantada para transformar nossa região”, explicou Régis. 

Comentários

Deixe a sua opinião