Entre os dias 03 e 04 de novembro, o Parque Tecnológico Itaipu – Brasil (PTI-BR) está integrando as discussões sobre o tema carbono zero, durante o Zero Summit, o maior evento sobre descarbonização da América do Sul. O encontro reúne instituições e empresas de diferentes setores para debater sobre iniciativas que contribuam com a redução de emissão de gases causadores de efeito estufa. 

A transição para uma economia de baixo carbono é um dos desafios globais para os setores produtivos, que buscam alternativas para equilibrar o desenvolvimento econômico com os compromissos ambientais. Na prática, ser “carbono zero” significa calcular o total das emissões, buscar alternativas para redução e compensar as emissões excedentes.  

Durante a abertura do Zero Summit, o diretor superintendente do PTI-BR, general Eduardo Garrido, pontuou as diversas frentes que a instituição vem atuando ao longo dos anos e que contribuem com o cenário da descarbonização, especialmente no contexto da transição energética. 

“Há mais de uma década, o PTI-BR pesquisa e desenvolve soluções tecnológicas de energia à base de hidrogênio, além de prospectar oportunidades para este mercado. Uma das primeiras ações implementadas foi a construção de uma Planta Experimental, para o desenvolvimento de tecnologias aplicadas à produção, armazenamento e conversão do hidrogênio, em parceria com a Itaipu Binacional e a Eletrobrás”, destacou Garrido.  

O diretor frisou, ainda, os investimentos na transformação tecnológica para o setor do agronegócio que estão sendo realizados em parceria com outras empresas e stakeholders, como o espaço Impulso – uma fazenda digital permanente, que funciona como um Hub de inovação, onde startups, empresas e universidades podem testar e validar soluções para as demandas do cooperativismo e do agro. 

Painéis técnicos 

Temáticas como cidades inteligentes, agronegócio, economia circular, energia, mobilidade e hidrogênio verde compõem os painéis moderados com a presença de especialistas de diversas áreas, que compartilham com o público as experiências, cases e projetos que apresentam potencial de atingir as metas globais de descarbonização.  

No painel “Economia Circular”, a gerente do Departamento de Proteção Ambiental da Itaipu Binacional, Silvana Vitorassi e o gestor técnico do Centro de Inteligência e Gestão Territorial do PTI-BR, Rolf Massao, apresentaram as ações do Programa de Gestão de Resíduos Sólidos, desenvolvido em 54 municípios do Oeste do Paraná e em Mundo Novo, no Mato Grosso do Sul. 

O Programa consiste no fortalecimento de iniciativas que visam o engajamento de diversos públicos na Gestão Integrada de Resíduos Sólidos, principalmente: técnicos de meio ambiente e de Unidades de Valorização de Recicláveis (UVRs), catadores e demais atores do território. O Parque Tecnológico Itaipu – Brasil atua no apoio técnico às UVRs e na capacitação profissional, através da Escola Internacional para Sustentabilidade (EIS). 

Já o gestor técnico do Centro de Gestão Energética do PTI-BR, Tales Jahn, é o responsável pela apresentação de alguns dos projetos da instituição no âmbito das energias renováveis e sustentáveis, com destaque para o hidrogênio verde, no painel sobre “energias”.  

No último dia de programação do evento, o analista de negócios e inovação do PTI-BR, Rafael Campos, deve trazer as discussões sobre “SandBox para Cidades Inteligentes”, demonstrando como essas iniciativas contribuem para o desenvolvimento de smart cities por meio da estratégia de democratização do acesso a infraestruturas tecnológicas. 

Sobre o evento 

O Zero Summit é aberto ao público, com entrada gratuita, mediante a inscrição no site. O evento também conta com uma área de expositores e terá todo o carbono compensado pela fintech ambiental Moss. O Parque Tecnológico Itaipu – Brasil é um dos patrocinadores dessa edição.

Comentários

Deixe a sua opinião