Muitas pessoas passam pelo mundo sem encontrar um sentido para a vida, já outras sabem desde sempre que legado querem deixar para o mundo. Essa é a história do Dr. Luiz Donaduzzi e Carmen Donaduzzi, o casal que fez da profissão o propósito de vida e hoje comandam o Biopark.

“O Biopark é uma resposta de qual o sentido da vida. Essa é a nossa intenção com o Biopark. Porque para muitas pessoas o sentido da vida é um terreninho no céu, mas você não tem nenhuma confirmação se vai conseguir isso; para outros é criar uma boa família, e outros é viajar. E para nós sentido de vida significa algo além, deixando para a sociedade algo de bom que fizemos e nos damos conta, hoje, que uma pequena ajuda que oferecemos às pessoas tem um resultado fantástico, pois você melhora a vida das pessoas”.

explica Dr. Luiz.

Sempre muito estudioso e dedicado, fundou ao lado da esposa, a farmacêutica Prati-Donaduzzi, maior produtora de doses de medicamentos genéricos do Brasil, com sede em Toledo-PR. O casal tinha o sonho de expandir os negócios e levar o máximo de pessoas para outro patamar de vida. Por isso criaram em 2016 o Biopark, também em Toledo, que atua em três eixos principais: educação, pesquisa e negócios.

“Fizemos a sucessão da Prati-Donaduzzi. Uma das coisas mais importantes e desesperadoras para quem tem empresa é chegar ao fim da vida e não ter um sucessor. Eu consegui fazer a sucessão da empresa que conta com mais de 5 mil colaboradores. Conversando com minha esposa, pensamos o que fazer nessa terceira fase da vida, uma delas foi ter uma fazenda grande, pois gostamos de cuidar do gado e trabalhar no campo, mas isso não era suficiente, precisava de algo mais e por isso pensamos no Biopark”, explica.

Dr. Luiz e dona Carmen Donaduzzi
Dona Carmen e seu Luiz Donaduzzi.

O objetivo do Biopark é gerar 30 mil empregos na região e então o casal passou a fazer tudo em cima disso, pois esse número representa uma cidade de 75 mil habitantes, algo que é muito acima da média da maioria das cidades brasileiras. “Eu queria ter no Biopark três universidades e hoje temos quatro. Então criamos uma área universitária importante porque sempre gostei da área da educação e sem educação não há futuro. Essa área é onde eu tenho mais retorno e a pessoa que aprende também. Então hoje o coração do Biopark é a educação. Isso atrai muitas empresas que vem em busca dessa mão de obra, com isso o desafio não é mais fazer um curso em cinco anos, mas formar gente para o mercado de trabalho em seis meses, que é o que estamos fazendo”, reforça.

Áreas de atuação do Biopark

O Parque concentra quatro instituições de ensino de alto nível:  a UFPR, a UTFPR, o IFPR e a iniciativa própria, o Biopark Educação que trabalha com metodologias ativas de ensino, que preparam para o mercado de trabalho e fomentam o empreendedorismo. Além de cursos de graduação e especializações, há também um projeto próprio para crianças, o Clube de Ciências.  Em 2021 os alunos do Clube conquistaram 10 premiações em eventos e feiras regionais, nacionais e internacionais com trabalhos e pesquisas desenvolvidas.

Já no setor de negócios, uma das atuações é na atração de empresas que atuem nas áreas de Saúde, Tecnologia da Informação e Agronegócio.  Com a oferta de benefícios atrativos, o Biopark oferece estrutura para que negócios de diferentes portes possam crescer. Entre eles estão acesso à estrutura física como áreas industriais ou coworking com isenção de aluguel por um ano. Além disso, são ofertadas mentorias com profissionais experientes em diversas áreas, atendendo cada empresa na área em que necessita.

Há também a Incubadora Biopark, voltada para negócios em fase inicial, que recebem do Parque todo o suporte para o desenvolvimento de suas ideias e ainda um aporte mensal durante os seis meses da incubação.

A área de negócios também contempla a atração de investidores que podem adquirir terrenos para a instalação de edifícios residenciais e comerciais. Essa frente reforça um importante aspecto do Biopark: ser um ecossistema para morar, estudar, trabalhar e se divertir com alta qualidade de vida.   

A área de Pesquisa e Desenvolvimento está ancorada em uma forte característica do Biopark: ser orientado pela demanda. Por isso, os projetos realizados têm alinhamento com necessidades mapeadas. Um desses projetos de inovação é o Queijos Finos, que contribui com o desenvolvimento de pequenas propriedades rurais, através da produção de queijos com maior valor agregado. Os participantes recebem todo o suporte técnico da equipe de pesquisa do Biopark, sem nenhum custo. 

Vista aérea do Biopark
Vista aérea do Biopark.

Além disso, no início de 2022 foi anunciada a instalação de um Hospital de Alta Complexidade da Unimed no Biopark. Foi doada pelo Parque uma área de 20 mil m² e será feito um investimento de cerca de R$60 milhões por parte da Unimed. A estrutura deve atender, além da Região Oeste, o Norte, Noroeste e Sudoeste do Estado. Serão 40 leitos e mais 20 de UTI e a previsão é que os atendimentos sejam iniciados em 2024.

O Biopark investe ainda em projetos voltados ao agronegócio – grande matriz econômica da Região. Está em andamento a Smart Farm, que possui  e onde estarão presentes tecnologias como monitoramento, manejo do solo, manejo de lavouras e manejos de pastagens, irrigação, gestão, logística de colheita, armazenagem e escoamento da safra. O objetivo é utilizar ferramentas avançadas e tecnologia preditiva gerando uma vitrine real de como o produtor irá poder usar a tecnologia e a inovação para reduzir custos e aumentar a produtividade de uma lavoura na prática.  

“O Biopark representa a realização profissional. Somos farmacêuticos. Tive um câncer em um certo momento da vida e naquele momento eu sabia que tinha o sentimento de dever cumprido, da realização profissional. Hoje somos pessoas realizadas. Eu sei que o fiz da minha vida. E todos os dias ainda estamos aprendendo coisas novas, porque tudo são experiências que enriquecem. Trabalhamos com inovação o tempo todo, fazendo diferente. A inovação está no nosso DNA”, finaliza o Dr. Luiz.

Principais números do Biopark:

  •  Total de empresas: 127 empresas (referência junho/22);
  • Mais de 1 mil estudantes (760 somente no Biopark Educação);
  • Mais de 2 mil pessoas circulando diariamente no local;
  • Mais de 20 obras em andamento;
  • Mais de R$300 milhões em investimentos;
  • Mais de R$20 milhões investidos para a doação de prédio para a instalação do curso de medicina da Universidade Federal do Paraná.



Formada em Jornalismo na UDC e pós-graduada em Relações Internacionais Contemporâneas na Unila, atualmente é jornalista da 100fronteiras e recentemente conquistou pela 100fronteiras o primeiro lugar no 1º Prêmio Faciap de Jornalismo.

Comentários

Deixe a sua opinião