Search

Impasse na abertura da Estrada do Colono: uma solução possível

A discussão sobre a abertura da estrada permeia a região há algum tempo. São muitas opiniões contraditórias, porém o arquiteto recém-formado Álvaro Ramon Lima Costa traz da academia uma solução possível para o caso.

A estrada surgiu cortando o Parque Nacional do Iguaçu e tinha o objetivo de conectar as regiões Oeste e Sudeste do Paraná em um trecho de 17,6 km. Batizada de Estrada do Colono, ligava as cidades de Serranópolis do Iguaçu e Capanema.

Por conta do impacto ambiental que trouxe na época, nos anos 2000 foi fechada em definitivo, e a partir disso trouxe muitas opiniões controversas, pois acreditam que teve impacto negativo aos negócios locais e acabou por separar duas cidades. Por outro lado, há aqueles que defendem a preservação ambiental. O deputado federal Vermelho, em 2019, trouxe à tona o assunto com a elaboração de um projeto para reabrir o caminho. 

Em meio a todas essas discussões que pairaram em 2019, 2020 vem com uma possível solução. O arquiteto recém-formado Álvaro Ramon Lima Costa elaborou um projeto da construção de um complexo turístico. A ideia surgiu com a necessidade de um resgate da conexão dos colonos pioneiros da região entre Serranópolis e Capanema e do desenvolvimento econômico por meio do turismo.

O Complexo Turístico Pôr do Sol seria situado entre as cidades de Serranópolis do Iguaçu e Capanema. Esse empreendimento viria para alavancar o turismo na região e como uma possível solução para o embate que se tornou constante sobre a reabertura da antiga Estrada do Colono.   

A proposta

O Complexo Turístico Pôr do Sol vem propor turismo de ecoaventura. O principal atrativo será uma linha telegráfica que passará por cima do Parque Nacional do Iguaçu e do imponente Rio Iguaçu, fazendo a ligação entre as duas cidades, num percurso total de 16 km, contando com algumas paradas em pontos específicos na mata. A ideia promete colaborar com o turismo e a economia e reconectar laços perdidos.

Esse assunto será abordado de forma mais detalhada pelo arquiteto Alvaro, com colaboração do professor orientador Alexandre Balthazar, na edição de março da 100fronteiras. Aguardem!

Participe da Comunidade 100fronteiras

Os membros nos ajudam a fazer as coisas que amamos, como conectá-lo a comunidade trinacional e mantê-lo atualizado. Junte-se a 100fronteiras para apoiar o nosso trabalho.



Deixe um comentário e participe da Comunidade 100fronteiras