Iguaçuenses levam cinco das seis vagas brasileiras para o Pan de Canoagem Slalom, no Peru

202

Os atletas são do Instituto Meninos do Lago (Imel), iniciativa da Confederação Brasileira de Canoagem (CBCa) em parceria com a Itaipu Binacional

O Instituto Meninos do Lago (Imel), iniciativa que tem o apoio da Itaipu Binacional, garantiu cinco das seis vagas do Brasil para o Pan-Americano de Canoagem Slalom, que acontece em Lima, no Peru, de 2 a 4 de agosto. Ana Sátila Vargas, Omira Maria Estácia, Marina Souza Costa, Felipe Borges e Fábio Schena Rodrigues formam o time de representantes do Imel na seleção brasileira, que terá ainda a participação do atleta Pedro Henrique Gonçalves, da cidade de Piraju, São Paulo. A paraguaia Ana Paula Castro, também atleta do Imel, será a única representante do país vizinho na competição.

A conquista das vagas ocorreu durante as seletivas nacionais realizadas em Três Coroas, no Rio Grande do Sul, nos dias 20 e 21 de abril, mas o anúncio oficial dos classificados foi feito oficialmente pela Confederação Pan-americana de Canoagem (Copac) somente nesta segunda-feira (6). O Brasil preencheu as seis vagas disponíveis para as provas de canoagem slalom e canoagem slalom extremo (categoria nova na competição).

Para o coordenador do Imel, Argos Gonçalves Rodrigues, os resultados das seletivas demonstram a importância do projeto social desenvolvido na Itaipu. “A canoagem slalom brasileira depende, fundamentalmente, do projeto social da Itaipu Binacional. Sem ele, o esporte regredirá qualitativa e quantitativamente à época em que o Brasil era apenas coadjuvante dessa modalidade olímpica”, afirmou Argos.

Apostas de medalhas

Argos Rodrigues acredita que o Brasil pode fazer uma participação histórica no Pan de Lima, superando forças como os norte-americanos, hoje potência do esporte no continente. “Estes cinco atletas trarão para Foz do Iguaçu três medalhas de ouro, uma de prata e uma de bronze”, apostou.

Uma das principiais apostas do time brasileiro é a canoísta Ana Sátila, que vai brigar por pódio não somente no próximo Pan-Americano como também nos Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020. “Estou muito feliz com a classificação para o Pan, principalmente pelo fato de minha irmã, Omira, também ter conquistado o direito de representar o Brasil”, contou Ana Sátila. Em 2015, no Pan-Americano de Toronto, a canoísta voltou com duas medalhas de prata.

Também medalhista no último Pan-Americano, Felipe Borges está confiante em trazer outra medalha para Foz do Iguaçu: “O Brasil participou com força dos Jogos Pan-americanos em Toronto, no Canadá, e lá eu consegui a medalha de bronze. Vamos trabalhar para que agora essas medalhas mudem para uma cor mais dourada”, brincou.

“Estou muito feliz pela classificação, estamos focados e trabalhando duro para os Jogos”, completou a canoísta do Imel Ana Paula Castro, única atleta paraguaia na competição. “É sempre um orgulho muito grande representar meu país e levar a bandeira para o lugar mais alto do pódio”.

Esporte e estudo

Desde 2009, mais de 1.000 crianças e adolescentes carentes já passaram pelo Projeto Meninos do Lago, um programa social da Itaipu em parceira com a Confederação Brasileira de Canoagem (CBCa) que alinha esporte, estudo e resultado, e tem revelado grandes talentos. Um deles é o iguaçuense Felipe Borges, que começou no projeto social e hoje integra a seleção brasileira.

Em 2011, foi fundado o Instituto Meninos do Lago (Imel). A entidade representa os atletas do projeto homônimo e outros canoístas de Foz do Iguaçu em competições nacionais e internacionais. O instituto se consolidou como a principal escola de canoagem slalom do Brasil e vem dominando o ranking nacional da Confederação Brasileira desde 2010. Uma das principais estrelas reveladas é Ana Sátila. Assim como o projeto, o Imel também tem o apoio da Itaipu. Atualmente, 600 vagas estão disponíveis para crianças e jovens dos centros de convivência de Foz do Iguaçu.

 

O atleta brasileiro Felipe da Silva conquistou a medalha de bronze no Mundial de Canoagem Slalom Júnior e Sub-23

 

Fotos: Alexandre Marchetti / Itaipu Binacional




Deixe um comentário