I Seminário Internacional de Estudos Estratégicos, Geopolítica e Integração Regional: Desenvolvimento e Soberania na América do Sul

1816

Estudos Estratégicos, Geopolítica e Integração Regional, considerando os principais desafios contemporâneos para a Soberania e o Desenvolvimento dos países sul-americanos.

Os processos contemporâneos de aceleração das transformações estruturais e conjunturais no plano da política internacional implicam em significativos desafios em termos de desenvolvimento e soberania para os Estados Nacionais periféricos e semi-periféricos, ampliando a necessidade de se debater de forma integrada tais problemáticas com os desafios da integração regional, considerado o conjunto dessas variáveis como requisitos essenciais para a estabilidade política, social e econômica destes países.

Neste sentido, torna-se crítico retomar o esforço de construção do conhecimento a partir das teorias e modelos explicativos oriundos da geopolítica, dos estudos estratégicos, da  política internacional e da economia política internacional, tendo como foco a realidade periférica ou semi-periférica da América Latina, em especial, da América do Sul.

Apesar da complexidade dos processos internacionais, é possível identificar algumas um conjunto de estruturas e tendências que tornam possível a interpretação dos processos em andamento e de suas tendências mais prováveis. Dentre as principais tendências do sistema internacional contemporâneo que se pode analisar a partir destes ferramentais teórico-metodológicos, destaca-se o aprofundamento ou acirramento da competição internacional entre as grandes potências, que se desdobra na disputa por áreas de influência e manutenção de governos aliados.

Tais disputas por áreas de influência, progressivamente, se mesclam aos processos de integração regional em construção em todos os continentes, na medida em que ampliam as disputas entre os blocos regionais. Consequentemente, tais processos aumentam significativamente as disputas por recursos naturais estratégicos, especialmente por recursos energéticos finitos e que apresentam implicações para o  crescimento econômico e o equilíbrio de poder entre as grandes potências.

Estes processos envolvidos no acirramento da competição inter-estatal global, associado à crescente instabilidade nas alianças e imprevisibilidade do comportamento das grandes potências, acabam por impactar os Estados e blocos regionais, que diante da insegurança crescente, passam a procurar a ampliação de suas capacidades de segurança, defesa e dissuasão. Simultaneamente, a integração regional apresenta-se como estratégia fundamental para o desenvolvimento conjunto de blocos de países localizados em regiões periféricas ou semi-periféricas do Sul Global geopolítico, especialmente da América Latina, África e Ásia.

É neste contexto que o I SIEEGI busca debater estratégia, geopolítica e integração regional de forma integrada, para aplicar os conhecimentos de ponta sobre soberania e desenvolvimento, contribuindo de forma atual e pertinente à realidade dos temas que podem ser considerados centrais para o debate contemporâneo sobre a Política Internacional.

O evento destina-se a docentes e discentes de graduação e pós-graduação de diferentes áreas de conhecimento, como Ciência Política, Relações Internacionais, Economia,  Ciências Sociais, Economia Política Internacional, Geopolítica, Estudos Estratégicos, Defesa, História, Geografia, Urbanismo, Administração Pública, além de Ciências Exatas e Engenharias, especialmente engenharias de Infraestrutura e de Energia.

O seminario acontecerá na cidade de Foz do Iguaçu, um município brasileiro localizado no Estado do Paraná, internacionalmente conhecido pelas Cataratas do Iguaçu, uma das 7 Maravilhas da Natureza, e pela Usina Hidrelétrica de Itaipu, a segunda maior do mundo em tamanho e primeira em geração de energia, considerada uma das 7 Maravilhas do Mundo Moderno pela Sociedade Americana de Engenheiros Civis. Foz do Iguaçu compõe a tríplice fronteira Brasil-Paraguai-Argentina, juntamente com Ciudad del Este (PY) e Puerto Iguazú (AR).

Eixos temáticos 

O Seminário está organizado em distintas atividades, com conferências e mesas-redondas e GTs para apresentação de trabalhos dos participantes. O título do I SIEEGI é “Desenvolvimento e Soberania na América do Sul”, apresentando três eixos temáticos principais: (I) Perspectivas para o Desenvolvimento; (II) Geopolítica, Estudos Estratégicos e Defesa; (III) Desafios para a Integração Regional.

 Dia: 20 de junho de 2018

Eixo 1. Perspectivas para o desenvolvimento na América do Sul

Descrição do Eixo:

Este eixo tem por objetivo debater as perspectivas para o desenvolvimento e o desenvolvimentismo na América do Sul e América Latina/Caribe, a partir de diferentes perspectivas  latinoamericanas, heterodoxas e desenvolvimentistas, abordando temas como:

  • Desenvolvimento e Soberania, Políticas de Desenvolvimento, Desenvolvimento Econômico, Desenvolvimento Social, Desenvolvimento Socioeconômico, Desenvolvimento e distribuição de renda, Desenvolvimento na América Latina, Desenvolvimentismo Latino-Americano, Perspectivas e desafios para o Desenvolvimento dos países da na América do Sul América Latina;
  • Desenvolvimentismo, Teorias do Desenvolvimento, Teorias Econômicas do Desenvolvimento, Economia Heterodoxa, Keynesianismo, Economia Política do Desenvolvimento, Economia Política Internacional, Teorias Latino-Americanas do Desenvolvimento;
  • Indústria e Desenvolvimento, Política Industrial, Desenvolvimento Industrial, Desenvolvimento Tecnológico, Políticas de Inovação e Desenvolvimento Tecnológico na América Latina, Perspectivas para a (re)Industrialização frente aos desafios da desindustrialização na América Latina;
  • Infraestrutura e Desenvolvimento, Investimentos em Infraestrutura e Crescimento Econômico, Contribuições da Infraestrutura de Transportes, Energia e Comunicações para o desenvolvimento, Desafios para o Financiamento da construção de Infraestrutura, Infraestrutura na América Latina;
  • Recursos Naturais e Desenvolvimento, Soberania sobre os Recursos naturais e energéticos, Controle de recursos naturais e soberania, Energias alternativas e renováveis e desenvolvimento mais limpo;
  • Interiorização do Desenvolvimento, Desenvolvimento Local,  Desenvolvimento das regiões de Fronteira, Desenvolvimento das faixas de Fronteira, Desenvolvimento na Amazônia, Desafios para o Desenvolvimento nos países mais pobres da América do Sul e América Latina/Caribe, Desenvolvimento e Integração Regional na América do Sul;

Dia: 21 de junho de 2018.

Eixo 2. Geopolítica, Estudos Estratégicos e Defesa

Descrição do Eixo:

Este eixo tem por objetivo abordar e discutir a realidade geopolítica, estratégica e da defesa para os países da América do Sul, tendo em vista a necessidade de se debater os desafios para a soberania dos países da região, tratando de temáticas como:

  • Geopolítica clássica, Teorias e Modelos Geopolíticos, Teorias Geopolíticas, Escolas de Pensamento Geopolíticas e Pensadores Clássicos da Geopolítica, Contribuições da Geopolítica Clássica para a análise da realidade sul-americana contemporânea;
  • Geopolítica Contemporânea e novas geopolíticas, Geopolítica do Sistema Mundo, Geopolítica dos países Emergentes, Geopolítica das Relações Sul-Sul, Geopolítica das Comunicações, Geopolítica da Energia e dos Recursos Energéticos, Geopolítica dos Blocos Regionais de Poder e dos processos de Integração Regional;
  • Geopolítica Sul-Americana e Latino-Americana, Geopolítica da América do Sul, Geopolitólogos e Pensadores sul-americanos da Geopolítica, Geopolítica dos processos de Integração Regional na América do Sul e América Latina;
  • Estudos Estratégicos, Análise de Estratégia, Operações e Tática, Grande Estratégia, Política Externa e de Segurança;
  • Estratégia de Defesa, aquisição de capacidades de defesa, Defesa e Soberania, Ameaças à Soberania dos países latino-americanos;
  • A Política das Grandes Potências, os conflitos e as Guerras contemporâneas, Conflitos entre as Grandes Potências, Impactos das Guerras Centrais,  Intervencionismo, Guerras Convencionais e não Convencionais nos países periféricos, Guerras de Libertação Nacional,  Guerra Híbrida, Revoluções Coloridas, Inteligência e contra-inteligência;
  • Segurança Internacional, Segurança Regional, Segurança na América do Sul, Segurança na Tríplice Fronteira;
  • Cooperação internacional em Defesa, a UNASUL e o Conselho Sul-Americano de Defesa, Política Industrial de Defesa, Indústria de Defesa, Cooperação Tecnológica em Defesa, Integração de Indústrias de Defesa na América do Sul;
  • História das Guerras na América Latina, Forças Armadas na América do Sul, relações civil-militares na América do Sul e América Latina/Caribe.

Dia: 22 de junho de 2018.

Eixo 3. Desafios para a Integração Regional

Descrição do Eixo:

Este eixo tem por objetivo debater os desafios e as perspectivas para os multiplos processos de formação de blocos regionais e de integração regional em andamento na América do Sul e América Latina/Caribe, abordando temas como:

  • Processos de Integração regional, Blocos Regionais, Cooperação Regional, Regionalização, Teorias e modelos explicativos da Integração Regional;
  • Integração Política e Institucional, Integração Intergovernamental, Integração Supranacional, Integração de Políticas Públicas, Institucionalização da Integração e organizações regionais, CEPAL, ALADI, MERCOSUL, UNASUL, CELAC, Pacto Andino, CAN, CAF, ALBA, OLADE, AEC, SELA, CARICOM;
  • Integração Econômica, Integração Comercial, Integração Produtiva, Integração Financeira;
  • Integração Sociocultural, Integração Educacional, Processos de construção de identidades regionais, Livre circulação de pessoas e Integração, Turismo e Integração, Integração de Políticas Sociais;
  • Cooperação e Integração em Segurança e Defesa, Integração de Políticas de Defesa, Comunidade de Segurança e Comunidade de Segurança Regional, Coalizões e Alianças Regionais;
  • Integração de Infraestrutura, Infraestrutura para a Integração, Integração da Infraestrutura de Transportes (hidrovias, ferrovias, rodovias, dutos, portos e aeroportos), Integração da Infraestrutura de Comunicações (redes de fibra ótica, redes de transmissão por microondas, satélites), Integração Logística, Integração Energética;
  •  Integração Latino-Americano e Caribenha, Integração Sul-Americana, Integração no Cone Sul;
  • Processos de Integração Regional em perspectiva comparada, A América do Sul diante dos processos de Integração na África, Ásia e Oriente Médio; Conflitos, Cooperação e Integração Regional na África, Ásia e Oriente Médio. 

    Conheça mais: https://sieegi.wordpress.com/




Deixe um comentário