Hospital mantido por Itaipu registra quarta alta de paciente com covid-19, a primeira pelo SUS

Dona Erondina, de 63 anos, apresentava quadro de insuficiência cardíaca congestiva. Ela estava internada havia dez dias e sua saída foi bastante comemorada.

O Hospital Ministro Costa Cavalcanti (HMCC), mantido pela usina de Itaipu, deu alta a Erondina Lourenço de Ramos, de 63 anos, nesta sexta-feira (8). Ela estava internada desde o dia 28 de abril com o diagnóstico de covid-19 e insuficiência cardíaca congestiva. É o quarto caso de recuperação do novo coronavírus no centro hospitalar, o primeiro pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

A saída dela, a exemplo dos demais pacientes curados de covid-19, foi bastante comemorada. A terceira alta havia sido registrada no dia 27 de abril. O paciente, de 60 anos, voltou para casa depois de 20 dias internado. Antes dele, foram registradas altas nos dias 16 (um homem de 56 anos) e 24 de abril (uma mulher de 63 anos).

Encaminhada por uma unidade básica de saúde do município, a paciente deu entrada no hospital depois de apresentar sintomas compatíveis com a covid-19. Após triagem, ela recebeu atendimento médico e seu caso foi notificado à Vigilância Epidemiológica. Internada na Unidade de Tratamento Covid (UTC) do HMCC, Erondina permaneceu em isolamento e foi submetida a exames laboratoriais e de imagens.

De acordo com o médico Rodrigo Romanini, diretor técnico do HMCC, tratava-se de uma paciente incluída no grupo de risco. Durante os dias no HMCC, ela recebeu tratamentos específicos para o novo coronavírus e outras comorbidades.

Os protocolos adotados pelo centro hospitalar são atualizados diariamente pelo Núcleo de Inteligência Covid-19 e pautados nos periódicos do Centers for Disease Control and Prevention (CDC-EUA), Ministério da Saúde, Organização Mundial da Saúde (OMS) e Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE).

Paciente de alta.

Apoio

A Itaipu investiu, até agora, R$ 22 milhões no enfrentamento ao novo coronavírus. Só na reestruturação do HMCC foram R$ 15 milhões. O hospital também foi credenciado pelo Laboratório Central do Paraná (Lacen) para fazer os exames da covid-19.
Entre outras ações, a empresa também adquiriu seis mil testes PCR e dobrou o valor do fundo de auxílio eventual a entidades beneficentes, de US$ 250 mil para US$ 550 mil, o equivalente a R$ 2,7 milhões.

Outra iniciativa foi um convênio com o governo do Estado para a contratação de 733 bolsistas na área de assistência médica para ajudar as unidades básicas de saúde no enfrentamento da pandemia.

Paciente de alta.

Para Jorge Aureo, responsável pelo GT Estratégico da Covid-19 da Itaipu e assessor especial do diretor-geral brasileiro, general Joaquim Silva e Luna, “essa alta é mais uma grande conquista da vida e uma demonstração do alto nível de qualidade de todo o corpo do HMCC para atendimentos de casos graves da covid-19”.

Fotos: Débora Black/HMCC.

Com Assessorias de Comunicação da Itaipu.

Newsletter

Ama a tríplice fronteira tanto quanto nós? Assine a newsletter 100fronteiras e receba conteúdo exclusivo. Seu apoio aprimora nosso trabalho para que possamos ajudar a aprofundar sua conexão com Ciudad del Este, Foz do Iguaçu e Puerto Iguazú enquanto investimos no futuro do jornalismo local.

Participe da comunidade 100fronteiras

Apoiando o jornalismo local, você valoriza a sua cidade, seu estado e a integração dos três países. Nossa equipe está diariamente trazendo notícias da fronteira, apresentando novos lugares, histórias. Assinando você receberá conteúdos e promoções exclusivas.

Entre em nosso grupo do Whatsapp. Apoie a mídia local!

Nos encontramos lá, até mais!



Deixe a sua opinião