paciente-de-alta-covid-19-hospital-hcmm-itaipu
Foto: Débora Black.

Uma recepção cheia de afetividade. Com a faixa “Bem-vinda Marla, Deus te trouxe de volta. Você é nosso milagre”, a paciente Marlene dos Santos, de 49 anos, foi recebida nesta sexta-feira (3) pela família na porta de entrada do Hospital Ministro Costa Cavalcanti (HMCC), em Foz do Iguaçu (PR), depois de 25 dias internada com covid-19. O milagre citado da faixa não é por acaso. As chances de sobrevivência dela eram consideradas mínimas.

Marlene foi a décima terceira paciente recuperada de covid-19 liberada pelo hospital mantido pela usina de Itaipu. Sob aplausos dos profissionais e familiares, “Marla”, como é chamada pelos mais próximos, seguiu para Santa Helena, sua cidade origem. Ela havia dado entrada no HMCC, no dia 9 de junho, transferida com covid-19 de outro hospital de Foz.

Marla foi atendida gratuitamente no hospital de Itaipu, que tem uma ala exclusiva para pacientes graves da doença. Dos 25 dias internada na UTI Covid-19 do HMCC, 15 deles foram com ventilação mecânica.

paciente-de-alta-covid-19-hospital-hcmm-itaipu
Foto: Débora Black.

Para o diretor superintendente do HMCC, Fernando Cossa, todas as altas hospitalares são motivos de comemorações, mas a de Marlene é mais do que especial. Isso porque a paciente chegou ao centro hospitalar com mais de 98% de probabilidade de não sobreviver.

“A equipe multidisciplinar trabalhou com muita perseverança, estudando várias alternativas de tratamento. Todos se desdobraram para recuperar esta paciente e conseguiram. Estamos muito felizes”.

paciente-de-alta-covid-19-hospital-hcmm-itaipu
Foto: Débora Black.

Reestruturação

O HMCC recebe pacientes de covid-19 da 9ª Regional de Saúde, assim como da 10ª e 20ª Regionais, como Cascavel, Toledo e Santa Helena. Itaipu investiu mais de R$ 23 milhões no combate à doença.

O valor inclui a reestruturação do Hospital Ministro Costa Cavalcanti, com recursos de R$ 15 milhões, um convênio de R$ 4 milhões – em parceria com o governo do Estado, para contratação de bolsistas da área de saúde em todo o território do Paraná –, entre outras medidas. Também foram investidos outros R$ 4 milhões em auxílio eventual para entidades que desenvolvem trabalho humanitário.

Outras medidas

Com os recursos da Itaipu foi criada uma ala exclusiva no Hospital Ministro Costa Cavalcanti para atendimentos a pacientes graves da covid-19.

Até o final do mês julho, a unidade hospitalar aumentará de 10 para 15 o número de leitos da Unidade de Terapia Intensiva de tratamento de pessoas com quadro agravado pelo coronavírus. Em relação a leitos de semi-intensivos, o HMCC mantém 12 deles.

Os recursos também foram usados na compra de insumos e equipamentos para atender a 9ª Regional de Saúde e criação de laboratório para testes da covid-19, entre outros.

Ao reconhecimento ao trabalho do HMCC na recuperação de pacientes, o centro hospitalar recebeu duas doações que somam mais de R$ 1 milhão para atendimento do SUS.

Para o coordenador do Grupo de Trabalho Estratégico da Covid-19 de Itaipu, Aureo Ferreira, essa alta, em especial, mostra o trabalho sério da unidade hospitalar, que a cada dia vem consolidando, com o apoio da usina de Itaipu, ainda mais sua missão de promover a saúde e cuidar das pessoas, valorizando e salvando vidas”. E continua: “É emocionante ver que cada centavo investido tem como retorno uma vida salva. Nossa gente merece todo esse carinho. Estamos seguindo à risca à diretriz dada pelo governo federal. Itaipu, comandada pelo general Joaquim Silva e Luna, vem cumprindo esse papel de forma muito digna, que é o respeito à sociedade.”

Com Itaipu.

Deixe um comentário

Deixe a sua opinião