Hoje o dia amanheceu cinza, nublado e com muita neblina, parece que já previa que o dia seria triste para os iguaçuenses. Hoje, dia 08 de junho às vespéras do aniversário de Foz do Iguaçu perdemos a querida pioneira Maria Úrsula de Oliveira. Uma grande perda para toda a comunidade, ao menos tivemos a dádiva de aproveitar a sua presença neste plano. assim gosto de pensar.

Maria Úrsula de Oliveira tinha 91 anos de vida, ela foi uma importante personagem para a história de Foz do Iguaçu e da Tríplice Fronteira, uma empreendedora de sucesso que conquistou a cidade com suas receitas irresistíveis.

Uma homenagem

Seu nome é uma homenagem às avós, a Sra. Maria Gioldi Boaro pelo lado materno, e a Sra. Úrsula Chimini Christófolli pelo lado paterno.

Dona Maria nasceu no dia 02 de fevereiro de 1930, no Rio Grande do Sul, ela teve uma infância simples e típica da época – com plantações, hortas e animais. Era uma comunidade unida e apesar dos poucos recursos, nunca faltaram alegria e esperança.

Ela veio para Foz em 1948, e trabalhou como costureira, época em que costurou bandeiras vermelhas para sinalizar as obras da Ponte da Amizade, também foi comerciante e depois ingressou no ramo da gastronomia.

Dona Maria começou fazendo salgadinhos e bolos de casamento em sua própria casa, e aos 60 anos de idade, deciciu que era hora de abrir sua confeitaria, que hoje é a famosa Confeitaria Marias e Maria, que está em Foz do Iguaçu desde 1989.

Maria pôde acompanhar vários momentos importantes da história da cidade que escolheu para viver. Ela acompanhou crises na fronteira, e até cruzou o Rio Iguaçu de canoa para comprar produtos na Argentina e revendê-los em Foz. Na década de 1950, ela casou-se com Omar de Oliveira, com quem teve sete filhos. Hoje além dos filhos, ela também se despediu dos 15 netos e 15 bisnetos.

Em 2014, Dona Maria recebeu o título de Cidadã Honorária, em reconhecimento aos serviços prestados em Foz.

Há exatamente um ano atrás, a Revista 100fronteiras preparou uma editoria especial para o aniversário de Foz do Iguaçu, no qual destacou os quatro pioneiros que contribuíram para o desenvolvimento da cidade, entre eles, Dona Maria.

Maria Úrsula Christóffolli de Oliveira
Maria Úrsula Christóffolli de Oliveira, foto tirada em 2021 para a Revista 100fronteiras.

Dona Maria recebendo a edição especial do aniverário de Foz em 2021.

Maria Úrsula Christóffolli de Oliveira

Dona Maria estava no Hospital da Unimed e nos deixou por causas naturais. O velório começará às 15h, no cemitério São João Batista. O sepultamento será quinta-feira, às 10h, no cemitério do Jardim São Paulo.

Fica aqui registrado os nossos profundos sentimentos a toda a sua família e também essa singela homenagem, que um dia já registramos nas páginas da 100fronteiras, e que agora marcará para sempre nossos corações.

Comentários

Deixe a sua opinião