A foto aérea dos anos 40 mostra a região central de Foz do Iguaçu. Os principais prédios públicos estavam localizados no entorno das praças Getúlio Vargas e Almirante Tamandaré. Na década de 1940, a criação e implementação do Parque Nacional do Iguaçu mudou a história da cidade e do turismo nas Cataratas do Iguaçu.

A foto que ilustra a capa dessa matéria é uma das fontes históricas mais importantes da década de 1940. Toda vez que ela é postada nas redes sociais gera uma série de engajamentos. O prédio da escola, da delegacia, da prefeitura, a igreja, o hotel, o banco e as três casas da avenida Brasil trazem boas memórias a muitos iguaçuenses.

A foto não tem indicação de autoria ou data, mas os prédios apontam para meados dos anos 40. Com certeza foi tirada depois de 1940 (pela existência do hotel Cassino Iguassú) e antes de 1954 (pela ausência do prédio do Fórum/Fundação Cultural). Na foto, é possível ver os prédios mais antigos da cidade.

O fator Parque Nacional

Foz do Iguaçu era uma cidade “do futuro” em 1940. Mesmo antes da Ponte da Amizade e da Itaipu Binacional, o lado brasileiro da Tríplice Fronteira era promissor. O otimismo veio em boa hora. As décadas anteriores haviam sido difíceis por conta do fim da exploração da erva mate.

Em 1936, por exemplo, o principal acesso à cidade não passava de um banco de areia onde os barcos a vapor atracavam no Porto Oficial. Tudo isso mudaria muito rapidamente com os investimentos do Parque Nacional. A começar pela reforma do porto, pela construção de um aeroporto, além das melhorias como estradas e trilhas para a visitação das Cataratas.

O Parque Nacional foi o principal marco de desenvolvimento econômico antes da Ponte da Amizade e depois da Colônia Militar. Assim como a colônia e a ponte, o parque foi criado como estratégia e com investimento do governo federal.

Cataratas do Iguaçu - Créditos Parque Nacional do Iguaçu
Créditos Parque Nacional do Iguaçu.

CONTINUA…

Na próxima edição, no mês de aniversário de Foz do Iguaçu, saiba como era o centro da cidade em 1940. A matéria vai começar com a história de Augusto Araújo. Um engenheiro que veio trabalhar nas obras do Parque Nacional e se estabeleceu na cidade.

A partir da foto aérea do início dessa matéria, analisaremos os principais prédios públicos que existiam na cidade. A propósito, a maioria ainda existe. A exceção é o prédio da Delegacia de Polícia, onde hoje é a Praça da Paz.

Comentários

Deixe a sua opinião