Foz do Iguaçu, com seus mais de 100 anos de história, tem muito a oferecer. Conhecemos e adoramos as Cataratas do Iguaçu, o Parque das Aves e a Itaipu Binacional, porém, se você quiser saber um pouco mais sobre a história extensa de Foz, o lugar definitivamente deve ser o Circuito do GRESFI!

O Circuito Histórico Cultural do GRESFI conta com sete pontos distintos que contam e mostram como Foz era antigamente. O tour é dentro do antigo Aeroporto do Parque do Iguassú, atual clube GRESFI, e nele você visita o terminal de passageiros, a pista de decolagem e o pátio das aeronaves, e aprende muito.

Ao longo do Circuito do GRESFI, é possível observar a velha estrada para Guaíra, uma das principais vias de transporte antigamente. Também, como comentamos, o aprendizado é certeiro; você vai conhecer os primórdios da aviação em Foz e também do Brasil e, além disso, saber um pouco mais sobre a história do Clube GRESFI, que conta com mais de cinco décadas na cidade.

Essa ideia de criar um ponto para conhecer a história de Foz surgiu graças ao Clube GRESFI e a UNILA, e tem por objetivo possibilitar à comunidade um momento prazeroso de educação patrimonial, aprendendo de forma leve sobre uma parte excepcional de Foz do Iguaçu.

As visitas ao Circuito Histórico Cultural do GRESFI acontecem aos sábados, com dois horários para os tours, um às 14hrs e o segundo às 16hrs. Para visitar, é preciso agendar previamente, então ligue no número 99125-3592.

Atenção! Devido a pandemia, o uso de máscara é obrigatório para todos. Álcool em gel também será disponibilizado.

Tour pelo Circuito GRESFI

Agora, vamos falar sobre como o tour funciona! Você vai passar por sete lugares diferentes, aprendendo e se encantando mais ainda com a história de Foz do Iguaçu.

Observação: O ponto oito do Circuito GRESFI, até o momento, ainda não está pronto para visitar, então não incluímos ele.

Circuito Histórico Cultural do GRESFI. Foto: GRESFI

Início na Praça: A Estrada Histórica

Logo na entrada do atual clube GRESFI, já temos uma parada, na praça. Ali era onde ficava a estrada para Guaíra, a antiga chácara do colono Fulgência Pereira e também onde aconteceu o um dos primeiros pousos documentados.

Entrada abrigada

Aqui era onde os passageiros desembarcavam e iam até o terminal para se prepararem para uma viagem. Ainda é possível ver bastante da arquitetura original, que se manteve desde a inauguração do primeiro aeroporto de Foz.

Salão do Terminal de Passageiros

E então chegamos no grande salão! Além de sua beleza artística, o mosaico dos azulejos traz informações importantes sobre a história brasileira e municipal.  O local impressiona, tanto pela energia quanto pela arquitetura. É incrível imaginar que ali, centenas, senão milhares, de pessoas passaram lá.

Depois do fechamento do Aeroporto do Parque Iguassú, o local virou o atual Clube GRESFI, então no mesmo salão, bailes e festas aconteceram.

Novos anexos – A 2ª fase

Nesse ponto do Circuito GRESFI você vai aprender sobre a criação do clube. Ele surgiu com a fusão de três outros clubes – Guairacá Esporte Clube, Grêmio Olavo Bilac e Caixa Esportiva do 1º batalhão de Fronteira. Houve várias reformas no prédio para melhor adaptá-lo para essa nova fase do local.

Embarque e desembarque

Aqui é onde o desembarque e embarque de passageiros que saiam ou iam para um avião acontecia. A arquitetura também continua a mesma nesse local, reproduzindo a ideia do arquiteto original Ângelo Murgel.

Posto de serviço da PANAIR

Nas plantas originais de Ângelo Murgel, pode-se ver que o aeroporto foi pensado para ter duas edificações; o prédio principal do Terminal de Passageiros e uma casa secundária, o “Posto de serviço da PANAIR”, que é uma das companhias aéreas pioneiras do Brasil.

Pista de pouso

Com uma extensão de 1,2km, atendendo as necessidades dos aviões da época, você vai conhecer a pista de pouso. Com a modernização de aviões e o surgimento de aviões a jato, o Aeroporto do Parque do Iguassú teve que ser desativado, pois não conseguia comportar os novos tipos de aeronaves

Comentários

Deixe a sua opinião