Há 40 anos, moradores de Guaíra (PR) e Salto del Guairá (Paraguai) presenciaram o fim do Salto das Sete Quedas, composto por 19 cachoeiras divididas em 7 partes.

As Sete Quedas foram inundadas, consequencia da construção da Itaipu Binacional e o enchimento do lago de Itaipu, as Sete Quedas eram o maior conjunto de cachoeiras do planeta em volume de água. A inundação foi autorizada pelo governo militar.

Salto das Sete Quedas
Foto: Roberto Galdino.

O fim das cachoeiras foi marcado pelo Quarup, um festival que reuniu cerca de 5 mil pessoas em Guaíra, entre ambientalistas, intelectuais, artistas, turistas, estrangeiros e moradores que iriam perder suas terras. O encontro durou três dias em julho de 1982.

As Sete Quedas foram submersas em 13 de outubro de 1982 – o processo levou 14 dias. As 19 cachoeiras faziam parte do Parque Nacional das Sete Quedas, criado em 1961 pelo presidente João Goulart, eram 144 mil hectares.

As águas das Sete Quedas tinham a vazão quase dez vezes mais do que o volume das Cataratas do Iguacu, que conta com 1 milhão e 500 mil litros por segundo. Para os moradores de Guaíra e Salto del Guairá, além da grande perca das quedas, o silêncio dos dias foram ensurdecedores, pois a noite era comum ir dormir ouvindo o barulho das Sete Quedas.

Acidente nas Sete Quedas

Antes da inundação o Parque continuou a receber visitas de turistas e moradores locais, que tinham o desejo de ver as quedas uma última vez antes de elas ficarem submersas. Porém a falta de manutenção das pontes e o aumento de pessoas levou a um grave acidente.

A estrutura de uma das pontes de madeira e aço acabou cedendo, fazendo com que 38 pessoas caíssem nas águas, apenas 6 pessoas sobreviveram. Familiar da jornalista da 100fronteiras visitou o local meses antes do acidente e quando soube, foi um grande choque.

Comentários

Deixe a sua opinião