Na quarta-feira, 26 de outubro, foram iniciadas as obras de assentamento da camada asfáltica da pista da Ponte de Integração Paraguai-Brasil. 

Espera-se que o processo de pavimentação durará entre 4 a 5 dias, dependendo das condições climáticas na região trinacional. Da mesma forma, as outras tarefas de conclusão da Ponte continuam.

O assessor da Diretoria de Coordenação da Itaipu (PY), engenheiro Pánfilo Benítez, explicou que nas obras está sendo utilizada a mistura a quente, que é compactada com vibrações. 

Asfalto na Ponte da Integração
Foto: Itaipu PY.

“O extraordinário é a compactação dinâmica que é com vibração, muito forte; mas é a forma como deve ser feita uma camada asfáltica sobre uma base rígida que é o concreto, depois é compactada pela vibração dessa camada asfáltica”, explicou.

Ele comentou que serão aplicadas duas camadas na estrada para que a mistura fique bem compactada. A propósito, disse que no primeiro dia de trabalho, metade da via da ponte foi concluída com a primeira camada. 

Asfalto na Ponte da Integração
Foto: Itaipu PY.

“Essa obra é rápida, uma camada será finalizada em aproximadamente dois dias, se o tempo ajudar seriam 4 ou 5 dias de trabalho no total, com a finalização da camada asfáltica, a parte da laje de aproximação e os detalhes de o asfalto que devem trazer na reunião, dilatação e outros”, especificou.

A Ponte da Integração torna-se a segunda ponte internacional entre Brasil e Paraguai, 57 anos após a inauguração da Ponte da Amizade. A obra é do tipo misto (concreto e metal) estaiada, tem 760 metros de comprimento, com colunas principais de 180 metros de altura e vão central (espaço deixado entre os dois pilares por onde passa o canal de navegação fluvial) de 470 metros de largura e mais de 60 metros de altura sobre cheias máximas de água.

Com informações da Itaipu PY.

Comentários

Deixe a sua opinião