Colégio Sesi Internacional - display portal

As obras da Ponte da Integração Brasil-Paraguai, alcançaram 63% de execução neste mês de junho, de acordo com o último boletim divulgado pelo Departamento de Estradas e Rodagens do Paraná (DER-PR).

O consórcio responsável pelas obras concluiu a segunda etapa da caixa de equilíbrio e parte da estrutura de encontro entre a futura ponte e a rodovia de acesso, o mastro principal deve alcançar 88,5 metros de altura, do tabuleiro até o topo, o equivalente a um prédio de quase 30 andares ainda neste mês no lado brasileiro da Ponte.

No vão central, começaram a ser instaladas as primeiras lajes pré-moldadas, feitas em concreto armado, que vão compor a futura pista de rolamento. Também foram soldadas as estruturas de ancoragem e os tubos da unidade metálica da ponte.

Lado Paraguaio da Ponte da Integração

No lado paraguaio, foi concluída a primeira fase de execução do mastro principal, que alcançará no final deste mês 64,5 metros de altura, aproximadamente.

O boletim também informa que foi dada continuidade às atividades da segunda etapa da caixa de equilíbrio interna e a preparação do acesso que interligará o nível do terreno ao tabuleiro da ponte.

As obras dentro do cronograma

As obras estão dentro do cronograma e a expectativa é que a nova ponte internacional esteja concluída em 2022, juntamente com a Perimetral Leste.

“São obras fundamentais e que terão impacto positivo para o desenvolvimento de Foz do Iguaçu, do Paraná e do Brasil, atendendo as diretrizes do governo federal”.

afirmou o diretor-geral de Itaipu, general João Francisco Ferreira.

Obras da Perimetral Leste

As obras da Perimetral Leste, que ligará a futura ponte à BR-277, também avançaram, checando a 2,7% de execução em junho, com investimento aproximado de R$ 2,77 milhões.

O custo total desta obra será de R$ 140 milhões, incluindo uma rodovia de 15 quilômetros de extensão, dois viadutos (um deles de interseção com a BR-469, Avenida das Cataratas), uma rotatória alongada, duas travessias e duas aduanas. Os investimentos também são da margem brasileira de Itaipu.

O lado paraguaio da ponte também vai ganhar uma infraestrutura viária de acesso. A perimetral na margem paraguaia vai ter 35 quilômetros de extensão, com um viaduto, duas pontes, um trevo, um centro integrado de cargas e uma área de controle primário.

Como serão as obras da Ponte da Integração e Perimetral Leste?

A Ponte da Integração terá 760 metros de comprimento e vão-livre de 470 metros. Serão duas pistas simples com 3,6 metros de largura, acostamento de 3 metros e calçada de 1,70 metro nas laterais.

A estrutura será maior que a Ponte Internacional da Amizade, hoje única ligação do Brasil com o Paraguai sobre o Rio Paraná, e está localizada próxima à confluência com o Rio Iguaçu, no Marco das Três Fronteiras.

A nova ponte e a perimetral permitirão que veículos pesados provenientes do Paraguai e da Argentina deixem de transitar pelo centro de Foz do Iguaçu. A Ponte da Amizade ficará restrita a veículos de passeio, ônibus e vans de turismo, além de veículos de entrega rápida.

A Ponte da Integração permitirá também a passagem de veículos leves e de turistas. Com isso, haverá maior presença de brasileiros em Presidente Franco e, em Foz do Iguaçu, dos paraguaios que moram naquela cidade e região, facilitando o acesso à Argentina, ao Aeroporto Internacional, ao Parque Nacional do Iguaçu e à BR-277.

Obras da Itaipu

A nova ponte internacional e a Perimetral Leste fazem parte do rol de obras financiadas pela Itaipu Binacional e anunciadas nos últimos dois anos.

Entre elas, a reforma e a ampliação do terminal e da pista de pouso e decolagem do Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu e a duplicação da pista que liga o aeroporto à BR-469, rodovia que também deverá ser duplicada com recursos da binacional.

A Itaipu tem ainda outras obras concluídas ou em execução, como ciclovias e pistas de caminhada, a ampliação do Hospital Ministro Costa Cavalcanti (HMCC) e o futuro mercado municipal, em Foz do Iguaçu.

Também estão em andamento a duplicação de um trecho da BR-277 em Cascavel, a conclusão da Estrada Boiadeira e o contorno do município de Guaíra. São mais de R$ 2,5 bilhões de investimentos com a geração de mais de 2,5 mil empregos.

Comentários

Deixe a sua opinião