Palácio das Cataratas

“Pedimos a população para que siga as orientações. Essas medidas não são por acaso. Existe um grande risco e o governo está tomando providencias para proteger as pessoas. Neste momento, precisamos de um esforço coletivo para proteger nossas famílias e nossa cidade. É uma medida difícil, mas necessária”, disse o prefeito.

Conforme determinado pelo Governo do Estado, a partir de amanhã (1º de julho), por um período de 14 dias – podendo ser prorrogado por mais 7 -, ficam restringidas as atividades econômicas não essenciais (shoppings, galerias, comércio de rua, feiras, salões de beleza, academias, bares, casas noturnas). Restaurantes e lanchonetes poderão atender somente no sistema drive-thru, delivery ou take away (retirada no balcão).

O funcionamento dos mercados e supermercados ficará restrito de segunda-feira a sábado, das 7h às 21h. O fluxo será limitado a 30% da capacidade total, devendo ser controlado com a distribuição de senhas. O acesso será limitado a uma pessoa da família. Crianças menores de 12 anos também não poderão entrar nesses estabelecimentos.

Também fica suspenso o funcionamento de serviços de conveniência em postos de combustíveis, exceto aqueles das rodovias. O transporte público poderá atender somente os funcionários dos serviços considerados essenciais, e os veículos só poderão circular com quantidade limitada de assentos. A fiscalização será realizada pela Polícia Militar em parceria com a Guarda Municipal, sob pena de multa em caso de descumprimento.

O decreto também suspende as cirurgias eletivas, que em Foz já estão paralisadas desde o início da pandemia, em 17 de março. O disposto não se aplica a intervenções cardiológicas, oncológicas e nefrológicas, além de exames considerados essenciais por prescrição médica.

Outras medidas sugeridas pelo governo do estado já estão sendo cumpridas em Foz, como a implantação das barreiras sanitárias. O município também já isolou academias a céu aberto e playgrounds.

Regionais

O Decreto estabelece normas mais rígidas de controle da circulação das pessoas e funcionamento de atividades comerciais em sete regionais de saúde, área que compreende 134 cidades. Além de Foz do Iguaçu, estão incluídas as regionais de Cascavel, Cianorte, Cornélio Procópio, Região Metropolitana de Curitiba, Londrina e Toledo.

A inclusão das sete regionais leva em conta um cálculo epidemiológico que considera a taxa de incidência por 100 mil habitantes, o número de mortes pela mesma faixa populacional e a ocupação de leitos de UTI nas quatro macrorregionais de Saúde (Leste, Oeste, Norte e Noroeste).

Boletim

Foz do Iguaçu registrou hoje (30) 81 novos casos de coronavírus, totalizando 896 casos desde o início da pandemia. A cidade também contabiliza 11 óbitos. A taxa de ocupação de leitos de UTI é de 68,57% e 35% nos leitos de enfermaria.

(Com informações AEN)

Saiba mais

Deixe um comentário

Deixe a sua opinião