100fronteiras: Como você iniciou no Sicredi?

Rafael/Sicredi: A minha formação profissional é de químico, me formei pela Unipar. Antes de eu ingressar na faculdade tive a oportunidade de trabalhar na Sicredi Vale do Piquiri, que tinha sede em Palotina e da qual eu trabalhei na agência de Iporã em 2008. Lá trabalhei como caixa e isso me abriu muitas oportunidades e como havia necessidade de um curso superior eu cursei química, porque gostava muito dessa área, mas no dia a dia do trabalho eu acabei gostando de trabalhar em instituição financeira, então depois acabei fazendo duas MBA na FGV, uma em gestão de pessoas e outra em gestão comercial. Lá em Iporã eu trabalhava no caixa e gostava porque era um trabalho de rotina que começava e acabava no dia e isso me trazia uma certa segurança, o que me deixou muito confortável, mas após o período de um ano eu recebi a vaga de tesoureiro e então passei a ser responsável pela agência de Iporã e Francisco Alves. No entanto, a minha esposa passou num concurso em Foz do Iguaçu e por isso nos mudamos para Foz e com isso tentei uma contratação aqui na Sicredi Vanguarda, até mesmo pela experiência que eu tinha na agência da cooperativa Vale do Piquiri. Em um mês consegui ser contratado, isso em março de 2010.

100f: Em que área passou a atuar?

Rafael/Sicredi: Tive que sair da minha zona de conforto e mudei para a área de negócios aqui em Foz. E como eu sempre fui muito comunicativo isso não foi um problema, eu aceitei a vaga. E eu gosto muito da política do Sicredi, da forma que ele trata as pessoas, que ele cuida dos colaboradores, então não tinha como eu não aceitar a proposta. Eu queria muito continuar trabalhando no Sicredi, então passei a ser o gestor de conta pessoa física, na agência Centro de Foz. Tive que aprender todo um novo sistema, uma nova metodologia, até para alguns operacionais que a gente não tinha. Atuei trabalhando com os aposentados e pessoas de baixa renda e isso acabou tendo um ganho efetivo nessa área e passei a trabalhar também com a pessoa jurídica e a forma como eu me relacionava com os clientes acabou me destacando e isso abriu uma outra oportunidade, porque em novembro de 2015 foi inaugurada a agência do Três Lagoas e eu fui convidado para ser o gerente.

100f: Como foi aceitar a proposta de ser gerente da agência de Três Lagoas?

Rafael/Sicredi: Foi um grande desafio, mais uma vez eu estava saindo da minha zona de conforto, mas isso me deixou muito feliz, porque o convite mostrou que confiavam no meu trabalho, mostrou essa visibilidade do meu trabalho. E esse reconhecimento é sempre muito especial.

100f: No que consistiu seu trabalho diante de uma agência nova em um bairro de Foz?

Rafael/Sicredi: Era um momento de prospectar, de sair vendendo a cooperativa para um local que sempre teve grande potencial, que é o bairro Três Lagoas. Participei de todo o processo de formação da equipe e crescimento da agência. Foi uma evolução em todos os sentidos.

100f: Como você vê a valorização do Sicredi com os colaboradores?

Rafael/Sicredi: A cooperativa sempre oportunizou muito todas as pessoas que tem paciência, que tem um objetivo que é o crescimento dentro do Sicredi.

100f: Como é atuar na agência de Três Lagoas?

Rafael/Sicredi: Muitas vezes a gente é preconceituoso, pelo fato de ser um bairro, mas confesso que estar em contato com as pessoas daqui, de atuar, de conhecer a realidade, de trabalhar, me permitiu reconhecer que a maior parte das pessoas tem ligação com o que a cooperativa prega, que é atender bem a comunidade, promover o desenvolvimento local e estar próximo e ativo das pessoas, fazer com que o comércio local fomente o crescimento. Me surpreendi muito e mudei muito a minha visão, e sempre falo pros meus colaboradores que é preciso entender para atender. Aqui na agência do Sicredi em Três Lagoas eu sou muito feliz e realizado!

100f: Como é o potencial da agência de Três Lagoas?

Rafael/Sicredi: De modo geral sempre esperamos viabilizar a agência num período de cinco anos e estamos muito felizes porque em dois anos de trabalho conseguimos esse objetivo. A partir disso conseguimos captar clientes de transportadoras. Então hoje temos dois segmentos, o de comércio local do bairro, que são as pequenas empresas, e o outro são as transportadoras, isso aumentou o nosso resultado. E graças a Deus nesses cinco anos não deixamos de cumprir com o nosso objetivo e tudo isso por causa da equipe de colaboradores, que hoje são 12 mais dois terceirizados. Além disso, nesse tempo já ganhamos muitos prêmios, mesmo sendo uma agência pequena.

Rafael Foltran Fante é o gerente do Sicredi na agência de Três Lagoas.

100f: Quantos associados tem atualmente?

Rafael/Sicredi: Hoje temos cerca de 1.650 associados e quase dois mil poupadores. O percentual maior é de 75% Pessoa Física e uns 25% Pessoa Jurídica, mas em questão de resultado, o maior vem do setor jurídico, que são as empresas. E se for falar de público a região abrange 70 mil pessoas, sendo uns 40 mil de público ativo, então é uma região grande e que tem muito a crescer. Tem quase 31 milhões de carteira de crédito. Saímos de um crescimento muito pequeno e avançamos muito rápido.

100f: Quais os projetos para os próximos anos?

Rafael/Sicredi: Já está em desenvolvimento um projeto para a reforma e ampliação da agência, nesse novo layout da marca. E isso é uma forma de mostrar que o Sicredi veio para ficar, porque uma das reclamações dos moradores era que as instituições financeiras ficavam pouco tempo no bairro, mas nós viemos para ficar e a reforma reafirma esse compromisso com os moradores. Outro plano é o crescimento e desenvolvimento das empresas que estão aqui na região, ainda há muito campo para trabalhar aqui. E esperamos que em breve a pandemia acabe para que possamos voltar com nossa mobilidade, porque entendo que hoje os negócios são feitos fora da agência e esse atendimento olho no olho é o nosso diferencial.

100f: E para fechar, o que o Sicredi representa para você?

Rafael/Sicredi: Oportunidade. Valorização. O Sicredi sempre me abriu as portas, sempre me deu condições, mas depende também de cada um de nós abraçar essas chances que a cooperativa nos dá. Sou muito grato ao Sicredi, sou muito feliz em trabalhar aqui, sabendo que além de trabalhar em uma das melhores empresas do Brasil, aqui tenho a liberdade de me expressar, colaborar com ideias, enfim tenho voz ativa. Além disso, o trabalho aqui me fez adquirir uma maturidade pessoal também. Então não tenho outro sentimento além de gratidão em fazer parte da equipe e sou muito realizado aqui.

Formada em Jornalismo na UDC e pós-graduada em Relações Internacionais Contemporâneas na Unila, atualmente é jornalista da 100fronteiras.

Deixe um comentário

Deixe a sua opinião