Formado em Administração de Empresas com MBA em Planejamento e Gerenciamento Estratégico de Negócios, Cesar Mattia da Costa atualmente está fazendo uma pós em Desenvolvimento Humano de Gestores pela FGV, um incentivo do Sicredi.

Natural de Medianeira, trabalhou no Sicredi em dois momentos. O primeiro de 2006 a 2010 em São Miguel do Iguaçu como Gerente de Expansão PJ. Depois foi trabalhar em outra instituição e em 2016 recebeu o convite para voltar ao Sicredi como Gerente de Contas PJ na agência centro de Foz do Iguaçu. Em julho de 2019 foi convidado a assumir a agência da Vila A, como gerente da agência, que inaugurou em outubro do mesmo ano.

100fronteiras: Como você analisa seu crescimento dentro do Sicredi?

Sicredi / Cesar Mattia da Costa: O Sicredi valoriza muito a prata da casa, então mesmo eu tendo saído e ido trabalhar em outra instituição, eu saí pela porta da frente. Deixei boas amizades, boas impressões, boas referências e foi o que me deu a possibilidade de voltar. Em momento algum tive algum descontentamento com a instituição, tanto que eu fui trabalhar em outro banco, mas mantive minha conta no Sicredi. Eu sempre brinco que a gente pode sair do Sicredi, mas o Sicredi não sai da gente. O Sicredi valoriza a mão de obra de casa, treina, capacita e dá oportunidade para o crescimento. A instituição investe no colaborador, então se você estiver disposto a encarar desafios o Sicredi vai ter uma oportunidade para você. São seis agências em Foz e diferentemente de outras instituições, você não precisa mudar de cidade, de estado, você tem oportunidade de trabalhar aqui na região.

100f: Como vocês viram a importância de ter uma agência do Sicredi na Vila A?

Sicredi / Cesar Mattia da Costa: A Vila A é um bairro grande e histórico, tem uma vida própria, conta com hospital, mercados, comércio em geral, toda a estrutura que uma cidade precisa ter e com isso, a cooperativa entendeu que ter uma agência do Sicredi seria viável para atender a população que mora e trabalha no bairro e adjacências.

E pensando nisso, a pedido do Sicredi, um investidor construiu o prédio dentro dos parâmetros que precisávamos, pois era um projeto que estava há algum tempo em andamento. E a Vila A merecia uma agência do Sicredi, temos quase 600 metros quadrados para atender os associados, em um amplo prédio de dois pisos, feito para que as pessoas se sintam em casa, temos estacionamento em frente à agência e excelente localização na avenida.

100f: Atualmente quantos associados têm no Sicredi Vila A?

Sicredi / Cesar Mattia da Costa: Temos em torno de 600 associados correntistas, mais outro tanto de poupadores. Então se multiplicarmos isso por uma média de quatro pessoas por família, estamos com uma abrangência muito boa na agência da Vila.

100f: Atualmente como está sendo a aceitação das pessoas pelo Sicredi?

Sicredi / Cesar Mattia da Costa: Iniciamos sem nenhum associado. Nem nós, colaboradores, colocamos as contas na agência, porque queríamos sentir essa movimentação. Então pra 600 associados em pouco mais de nove meses, consideramos ser um bom número e o que nos dá muita satisfação é a indicação de outros associados, pois se ele gosta do atendimento, traz um amigo, um familiar, indica uma pessoa. E as pessoas que vem até a agência para conhecer e se associar são idôneas, corretas, e elas vem porque gostam do atendimento e do ambiente, é muito gratificante saber que já estamos fazendo a diferença na região.

Cesar Mattia da Costa é o atual gerente do Sicredi Vila A em Foz do Iguaçu. (Foto: Assessoria)

100f: E como está sendo esse momento de pandemia para vocês?

Sicredi / Cesar Mattia da Costa: Por sermos uma agência nova, temos uma realidade um pouco diferente das demais. Não sofremos tanto com inadimplência, e é natural, pois a carteira de crédito ainda é nova. Tivemos que nos adaptar para atender dentro das normas, mantendo a integridade dos colaboradores e dos associados. Temos uma parte da equipe que está em home office, para que caso ocorra algum imprevisto na agência, tenhamos uma equipe fora para dar continuidade ao atendimento desses mais de 600 associados. Cuidamos com a higienização, uso de álcool gel e máscara, e os associados tem recebido isso bem e respeitado as normas.

100f: Quais os maiores desafios que você teve ao assumir uma agência nova?

Sicredi / Cesar Mattia da Costa: É desafiador, porque ao assumir uma agência nova você tem a carga emocional pessoal e a expectativa que as pessoas criam sobre o seu trabalho. Além disso, fomos afetados diretamente pela pandemia, onde fazer uma visita ficou mais difícil. Estamos com os gerentes Pessoa Jurídica em home office, não conseguimos fazer visitas nas empresas para apresentar o Sicredi e atrair novos associados, salvo exceções. Mas mesmo assim, na pessoa física estamos tendo bastante retorno. Para ter uma ideia, no mês de julho, mês alto da pandemia, abrimos 70 novas contas de pessoa física, além das jurídicas, e isso é reflexo do bom atendimento e das indicações das pessoas que acreditam no Sicredi.

100f: Quando abriram o Sicredi Vila A, existia uma meta?

Sicredi / Cesar Mattia da Costa: A Diretoria faz um planejamento e uma estimativa, onde a agência tem o período de um ano para atingir alguns números e nós estamos alcançando. Tudo está caminhando bem e todas as nossas metas provavelmente serão batidas mesmo com o período da pandemia.

100f: Hoje qual é o foco principal da agência da Vila A?

Sicredi / Cesar Mattia da Costa: Trazer novas pessoas pra agência, trabalhar novos relacionamentos, além de continuar desenvolvendo e estimulando o relacionamento com os associados existentes, fechando novos negócios para fazer com que a agência cresça e possa agregar renda à comunidade também.

100f: Vocês atendem outras regiões próximas a Vila A?

Sicredi / Cesar Mattia da Costa: Atendemos todos os bairros adjacentes, Vila C, Portobello, Belvedere, etc., porque somos a agência mais próxima dessas regiões. Estamos aqui para atender essas pessoas, tanto física quanto jurídica. Nossos gerentes PJ estavam indo a campo atender essas empresas e agora por conta da pandemia foi preciso diminuir o ritmo, mas o Sicredi é isso, ele se movimenta bastante, se moderniza e se adapta para atender sempre de forma personalizada.

O sistema Sicredi é focado para o local, para fomentar a região, pois o que a gente gera de lucro é revertido para ações locais. As ações sociais que desenvolvemos são focadas para a área de atuação da cooperativa. É por isso que temos uma agência na Vila A, porque nos preocupamos com as pessoas que moram na região, quem tem suas residências, suas empresas e comércios nesse local, afinal gente que coopera cresce.

Formada em Jornalismo na UDC e pós-graduada em Relações Internacionais Contemporâneas na Unila, atualmente é jornalista da 100fronteiras.

Participe da conversa

1 Comentário

Deixe um comentário

Deixe a sua opinião