Desde que Jair Bolsonaro assumiu a Presidência da República em 2018 essa é a terceira vez que ele vem a Foz do Iguaçu. A primeira vez foi no início de 2019 para acompanhar a posse do diretor-geral da Itaipu, general Joaquim Silva e Luna. A segunda visita foi para assinar a construção da Segunda Ponte entre Brasil e Paraguai, que atualmente está mais de 30% concluída. Agora ele volta à cidade para visitar essa obra e também lançar a pedra fundamental para a duplicação da BR-469.

Foto: Kiko Sierich/PTI

Tanto a construção da Segunda Ponte quanto a duplicação da Rodovia das Cataratas são desejos antigos dos iguaçuenses que por mais de três décadas reivindicam essas obras de infraestrutura na cidade, que visam acelerar o desenvolvimento da região e trazer melhorias ao setor turístico da cidade.

Cerimônia de lançamento da duplicação da BR-469

O presidente chegou a Foz do Iguaçu por volta das 9h da manhã e participou de uma rápida visita às obras do Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu. Em seguida, ele seguiu para o local da cerimônia de lançamento da pedra fundamental da BR-469, em frente ao Centro de Convenções.

Foto: Kiko Sierich/PTI

Além do presidente Jair Bolsonaro, participaram da cerimônia o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque; o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo; o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas; e o governador do Estado do Paraná, Carlos Massa Ratinho Júnior. O diretor-geral brasileiro de Itaipu, general Joaquim Silva e Luna, acompanhou o presidente em todas as visitas da agenda.

Na ocasião, o Governador do Estado do Paraná, Ratinho Jr. agradeceu ao presidente.

“Presidente a mensagem é de gratidão ao senhor e ao seu governo, queremos agradecer o general Silva e Luna, e os ministros aqui presentes, pelo reconhecimento do estado do Paraná e do reconhecimento da cidade de Foz do Iguaçu no desenvolvimento do Brasil. O presidente Bolsonaro não colocou no seu plano de governo a Segunda Ponte, mas em um ano e meio está fazendo junto com o governo do estado e Itaipu. O presidente também não colocou no seu plano de governo a duplicação da Rodovia das Cataratas, mas em um ano e meio estamos lançando a pedra fundamental de uma das maiores obras do Brasil”,

Governador do Paraná, Ratinho Jr.
Cerimônia de lançamento da pedra fundamental da obra de duplicação da Rodovia das Cataratas. Vídeo: Patrícia Buche

Para fechar a cerimônia, o Presidente Bolsonaro destacou a importância da Itaipu para Foz e o Brasil.

“É sempre uma satisfação estar aqui nesse pujante estado. Dizer que a Itaipu Binacional é orgulho para todos nós, não só por ser a hidrelétrica que produz energia limpa em todo mundo, mas também pela forma que os recursos se transformam em obras a serem executadas aqui nesse cantinho maravilhoso do estado do Paraná. E obviamente as obras aqui irão movimentar o turismo nessa área”

Jair Bolsonaro, presidente do brasil
Foto: Kiko Sierich/PTI

Após o lançamento da pedra fundamental, Bolsonaro e a comitiva se dirigiram as obras da Segunda Ponte para vistoriar a construção e em seguida visitaram a usina hidrelétrica de Itaipu.

Detalhes da obra

De acordo com informações repassadas pela assessoria de comunicação da Itaipu, o valor total do investimento será de R$ 139,4 milhões, sendo R$ 136,3 milhões bancados pela Itaipu. A licitação e gestão da obra ficará sob a responsabilidade do governo do Estado do Paraná.

O trecho de duplicação abrange 8,7 km de extensão e é o principal corredor turístico da região, pois liga a cidade e o trevo da Argentina ao Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu e ao Parque Nacional do Iguaçu, onde estão localizadas as Cataratas.

Tanto essa obra de duplicação da Avenida das Cataratas quanto a própria construção da Ponte da Integração Brasil-Paraguai (Segunda Ponte) fazem parte do conjunto de obras estruturantes em andamento na região, com estão sendo construídas com recursos da Itaipu Binacional, num total de aproximadamente R$ 1 bilhão em investimentos. Dentro desse pacote ainda estão inclusas a construção da perimetral leste que vai direcionar o tráfego da nova ponte para a BR-277, a ampliação da pista do Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu, a ampliação do pátio de manobras e a duplicação da via de acesso ao terminal, que transformarão o aeroporto em um hub no Mercosul.

Duplicação da BR-469 é uma promessa antiga

Muitas das obras de infraestrutura em Foz do Iguaçu fazem parte de promessas antigas de políticos e autoridades. A duplicação da BR-469, conhecida também como Avenida das Cataratas e principal corredor turístico da cidade, iniciou as especulações há muitos anos.  

As promessas mais recentes datam de 2006 quando a Gazeta do Povo noticiou que no dia 22 de abril daquele ano seria assinada a ordem de serviço para a duplicação de 8,7 quilômetros da BR-469. Na ocasião o ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, e o do Planejamento, Paulo Bernardo, iriam a Foz para a assinatura das obras que iniciariam na semana seguinte. No entanto, o sonho dos iguaçuenses ficou no papel.

Em 2010 o superintendente regional do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) no Paraná, José da Silva Tiago, declarou que até o final do ano poderia ser anunciada a duplicação da BR-469.

A licitação de um trecho de 8,7 quilômetros entre o trevo da Argentina e a entrada do Parque Nacional do Iguaçu teria custo inicial de R$ 8,2 milhões, com a recuperação do piso asfáltico, alargamento da pista, construção de novos trechos de terceira pista, baias de ônibus e novo trevo de acesso ao Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu, entre outras melhorias.

Em 2016 o Instituto Ambiental do Paraná (IAP) concedeu a Licença Ambiental Prévia (LP) para o projeto de duplicação de 8,82 km da Rodovia BR-469 que na época já estava orçada em R$ 98 milhões.

No ano seguinte, a obra já estava avaliada em R$ 110 milhões e a Comissão Mista de Orçamento do Congresso Nacional aprovou uma emenda ao Orçamento da União destinando R$ 50 milhões para as obras de duplicação da Rodovia das Cataratas.

Em 2018, o Governo Federal retirou do orçamento a duplicação da rodovia, como forma de compensar a redução no preço do diesel.

A informação mais recente sobre a duplicação saiu em junho de 2019, quando o atual governador do Paraná, Ratinho Jr., disse que o Ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes, sinalizou positivamente para que o Governo do Estado assumisse a gestão da rodovia. Com isso, o estado estaria autorizado a realizar os investimentos necessários para fazer a duplicação.

Foto: Kiko Sierich/PTI

Hoje, 27 de agosto de 2020, os iguaçuenses voltam a sonhar, quando em solenidade nas proximidades do Centro de Convenções, na Rodovia das Cataratas, o então Presidente da República, Jair Bolsonaro, lança a pedra fundamental para a duplicação da rodovia que deverá começar imediatamente e ser entregue em março de 2022, no mesmo ano da conclusão das obras da Segunda Ponte.

Formada em Jornalismo na UDC e pós-graduada em Relações Internacionais Contemporâneas na Unila, atualmente é jornalista da 100fronteiras.

Participe da conversa

1 Comentário

Deixe um comentário

Deixe a sua opinião