As obras da Ponte da Integração, entre Foz do Iguaçu (Brasil) e Presidente Franco (Paraguai), atingiram, neste mês de janeiro, 76% da execução prevista e R$ 177 milhões investidos.

O boletim informativo do Consórcio Ponte Brasil Paraguai informou que, no lado brasileiro, as principais atividades realizadas em janeiro foram no vão-livre da ponte, com o posicionamento e concretagem de lajes pré-moldadas, além do tensionamento do quarto par de retaguarda e do sétimo par de estais em direção ao centro da ponte.

Outro avanço se deu com a colocação de outra aduela metálica (estrutura modular sobre a qual é construída a pista) e outras três aduelas estão em fase de pré-montagem (as unidades 6.09, 6.10 e 6.11).

No lado paraguaio, as obras também avançaram com o posicionamento de lajes pré-moldadas, no caso, sobre a aduela 5.05, a concretagem de interligação das lajes, e o tensionamento do terceiro par de estais de retaguarda e do quinto na direção do vão central da ponte. Similarmente ao lado brasileiro, também estão instalando mais uma aduela e preparando a pré-montagem de outras quatro.

Sobre a rodovia de acesso à ponte, foram executadas as bases de quatro blocos e três pilares do viaduto na Avenida General Meira, o lançamento de lajes pré-moldadas no viaduto da Ponte Tancredo Neves, e a preparação para execução dos blocos no viaduto da BR-469.

Até o momento, 6,58% das obras para o acesso foram executadas, com investimentos de R$ 6,85 milhões de reais. A expectativa é que a Perimetral seja concluída em meados de 2023, com custo total de R$ 336 milhões, recursos também da margem brasileira de Itaipu.

A Itaipu

Com 20 unidades geradoras e 14 mil MW de potência instalada, a Itaipu Binacional é líder mundial na geração de energia limpa e renovável, tendo produzido, desde 1984, 2,8 bilhões de MWh. A hidrelétrica é responsável pelo abastecimento de aproximadamente 11% de toda a energia consumida pelo Brasil e aproximadamente 90% do Paraguai.

Comentários

Deixe a sua opinião