O nível do Rio Paraná na região de Foz do Iguaçu (PR) registrou redução de dois metros nesta sexta-feira (14), comparado ao dia anterior, com tendência de queda para os próximos dias.

O prognóstico foi apresentado à Comissão de Cheias da Itaipu Binacional, formada por brasileiros e paraguaios, convocada nesta semana para acompanhar a cheia dos rios Paraná e Iguaçu.

Às 11h46 de hoje, o nível do Paraná na Ponte da Amizade estava em 111,51 metros. Na quinta-feira (13), as águas chegaram ao pico de 113,53 metros, registrado entre as 20h e 21h.

Os modelos hidrodinâmicos da usina de Itaipu preveem o recuo das águas e a saída da chamada “faixa de inundação”, que considera áreas ribeirinhas do rio, a partir de domingo (16).

Apesar das chuvas esperadas no Rio Iguaçu, principalmente nas regiões das usinas de Baixo Iguaçu, Salto Osório e Salto Caxias, a vazão deste rio não deve aumentar nos próximos dias, segundo a Divisão de Estudos Hidrológicos e Energéticos de Itaipu.

Faixa de inundações

As primeiras inundações começam quando o Paraná chega a 108 metros acima do nível do mar na região da Ponte da Amizade. Neste patamar, é atingido o bairro de San Rafael, em Ciudad del Leste, no Paraguai. No lado brasileiro, o primeiro impacto da cheia é no porto de areia do bairro Porto Meira, mas isso ocorre apenas quando o nível sobe para 114 metros.

Para mitigar os danos às comunidades, a Itaipu Binacional tem armazenado água em seu reservatório (acima da usina). Nesta sexta-feira (14), o nível do lago era de 219,91 metros. Com as previsões de afluência atuais, não há expectativa de abertura das comportas do vertedouro.

Os níveis do Rio Paraná aferidos pela Itaipu podem ser consultados no boletim diário da Divisão de Estudos Hidrológicos e Energéticos no site de Itaipu: https://www.itaipu.gov.br/sites/default/files/HIDROLOGIAPY/BH.pdf

Comentários

Deixe a sua opinião