Representantes de instituições e comunidades do território do Brasil e do Paraguai devem participar, entre os meses de março e abril, da aplicação-piloto do Padrão Internacional de Gestão Territorial Sustentável, resultado de uma parceria entre Itaipu Binacional, Instituto LIFE e Parque Tecnológico Itaipu (PTI).

O objetivo é testar o Padrão como uma ferramenta que permita medir a sustentabilidade territorial por meio de diversos parâmetros e indicadores. O Padrão é composto por uma metodologia desenvolvida pelo Instituto LIFE, formada por princípios, critérios e indicadores aprovados e reconhecidos internacionalmente e um software desenvolvido pelo PTI.

A metodologia pode ser aplicada por organizações públicas e privadas e abrange as questões ambientais, sociais, econômicas e culturais, nos meios urbanos e rurais, fornecendo resultados e relatórios compilados e gerados via plataforma online.

No Paraguai, estão previstos três encontros na última semana do mês de março com a participação de representantes das municipalidades de Hernandarias, Nueva Esperanza, Itakyry, Ypejhú e Salto del Guairá, além de representantes da Universidad Nacional del Este e de outras organizações não governamentais da Área de Contribuição Hídrica do Reservatório da Itaipu Binacional.

Enquanto isso, no Brasil, as aplicações devem acontecer no início de abril, contando com representantes de territórios que compõem as localidades da Bacia Hidrográfica do Ocoí, Consórcio Intermunicipal para Conservação do Remanescente do Rio Paraná e Áreas de Influência (Coripa), Corredor Santa Maria, municípios de Cascavel e Marechal Cândido Rondon e os municípios lindeiros ao Parque Nacional do Iguaçu.

O piloto deve contar ainda com a participação de representantes das comunidades indígenas, cooperativas, do setor empresarial e industrial, organizações não governamentais, produtores rurais, universidades e diversos municípios da região.

Os participantes convidados receberão um link de acesso, login e senha para a participação do evento, que será on-line.

O evento será uma oportunidade para que cada um desses atores do território (potenciais usuários do Padrão) aplique a metodologia, inserindo dentro do software os dados referentes a suas esferas de atuação.

Atividades continuadas

Para se chegar na fase atual de aplicação, foram desenvolvidas uma série de atividades, incluindo eventos técnicos como workshops, consultas públicas, reuniões e conferências, além da apresentação em fóruns nacionais e internacionais.

Uma prévia da plataforma já foi testada por grupos técnicos formados por colaboradores da Itaipu e do PTI-BR, que colaboraram para o aprimoramento da ferramenta com suas sugestões.

Comentários

Deixe a sua opinião