Dois egressos do curso de Relações Internacionais e Integração da UNILA estão vendo esse sonho se concretizar. Os paraguaios Lucas Retamozo e Tamara Abegg, que se formaram em 2018, passaram no concurso do Ministério de Relações Exteriores (MRE) de seu país.

Com isso, eles já são servidores de carreira do MRE e, após um período de formação e treinamento, poderão atuar nas dependências do Ministério no seu próprio país ou em qualquer representação diplomática do Paraguai no exterior.

O concurso em que Tamara e Lucas foram admitidos teve mais de 300 inscritos e somente 10 foram aprovados.

“É um concurso bastante complexo e concorrido. Foram cinco provas escritas, uma redação e uma prova oral de aptidão diplomática”, explica Tamara.

Após a aprovação, eles participam de uma formação teórica e prática na Academia Diplomática do Paraguai (equivalente ao Instituto Rio Branco do Itamaraty), que tem duração de dois anos.

“Estudamos uma diversidade de disciplinas com professores especialistas nas áreas e também diplomatas experientes. Os dois anos incluem estágios nas secretarias do MRE, com o objetivo de conhecer o dia a dia de trabalho realizado e de complementar a formação acadêmica”, salienta.

Passado o treinamento, eles poderão exercer funções no MRE nas áreas de economia e comércio, política bilateral ou multilateral, integração, direitos humanos ou assuntos consulares. Tamara passou no concurso em 2019 e Lucas em 2020. Ambos estão no período de formação na Academia.

Além da formação no Paraguai, Lucas Retamozo está fazendo um intercâmbio de um ano no Itamaraty, em Brasília, como parte da sua capacitação como diplomata.

“O intercâmbio faz parte de um acordo de cooperação do Paraguai e do Brasil. Eu acredito que essa experiência vá contribuir muito com a minha formação como servidor e como pessoa. Tenho colegas diplomatas brasileiros e de outros países. Assim como foi na UNILA, eu tenho contato com diferentes culturas e visões de mundo”, contou.

A experiência multicultural que obtiveram na UNILA é apontada, pelos dois internacionalistas, como fator essencial que contribuiu para o ingresso na carreira diplomática.

“A educação interdisciplinar, a promoção do pensamento crítico, o contato constante com colegas de várias nacionalidades e o enfoque na realidade latino-americana, forjaram as bases que me permitiram ingressar na Academia Diplomática, assim como foram fundamentais para executar minhas funções constantemente”, afirma Tamara.

Enquanto concluem a formação, os dois unileiros fazem planos de onde gostariam de trabalhar como diplomatas.

“Ser diplomata significa que a minha vida agora está entrelaçada com a do Paraguai, então a decisão de onde irei servir nem sempre vai depender de mim, e sim do contexto político. Mas eu gostaria muito de atuar na área econômica, aprofundando meus conhecimentos e trabalhando para a promoção comercial do meu país e para a integração econômica da região”, coloca Lucas.

Tamara também destacou que, muito mais do que uma profissão, ser diplomata é uma forma de vida, já que requer dedicação completa.

“Nessa longa carreira, meu objetivo é atuar da melhor forma como representante de meu país, servir aos interesses nacionais e contribuir com trabalho na luta por uma sociedade internacional mais justa e harmoniosa”, concluiu.

Mapa de egressos

A UNILA lançou recentemente o Mapa de Egressos, uma ferramenta que tem o objetivo de acompanhar a trajetória dos ex-alunos da instituição. Na página do Mapa, os unileiros contam com um formulário em que podem manter um cadastro atualizado para que a UNILA possa acompanhar os caminhos profissionais e acadêmicos trilhados pelos ex-alunos.

Por meio dessa ferramenta, a Universidade poderá manter uma comunicação permanente com os egressos. Além disso, o Mapa poderá balizar novas propostas de serviços e programas institucionais voltados para esses profissionais.

O Mapa de Egressos da UNILA está disponível desde o final do mês de novembro, quando foi lançado dentro da programação da Semana Integrada de Ensino, Pesquisa e Extensão (SIEPE). A ideia da criação da ferramenta foi de um grupo de alunos de Relações Internacionais e Integração, entre eles os egressos Francisco Denis e Kamila Lovera, ambos internacionalistas formados pela UNILA.

O projeto é coordenado pela Secretaria de Comunicação Social, em parceria com a Reitoria e a Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis.

Link do Mapa de Egressos: https://portal.unila.edu.br/egressos/mapa

Comentários

Deixe a sua opinião