O curso “Reciclagem de Resíduos Orgânicos”, desenvolvido pela Escola Internacional para Sustentabilidade (EIS), acaba de formar sua primeira turma.

A formação, destinada a técnicos que atuam nas Unidades de Valorização de Recicláveis (UVRs) nos 55 municípios área de abrangência do reservatório da usina de Itaipu, é um passo importante para transformar passivo ambiental em renda. 

A EIS, iniciativa educacional resultado da parceria entre a Itaipu Binacional e o Parque Tecnológico Itaipu (PTI), criou o curso com o objetivo de apoiar a implementação de programas de reciclagem de resíduos orgânicos nas esferas municipais, visando a sustentabilidade econômica das UVRs e a destinação ambientalmente correta de restos de alimentos, grama, folhas, podas de árvores e outras matérias compostáveis.  

De acordo com a gestora do Programa de Gestão de Resíduos da Itaipu, Leilane Soares, a iniciativa amplia o cardápio de capacitações que são ofertadas para os técnicos que, por sua vez, repassam os aprendizados para os catadores e outros atores que compõem as UVRs.  

“Nosso desafio agora é colocar em prática as técnicas de compostagem e disseminar conhecimentos para implementação nos munícipios”, afirmou a gestora, enfatizando, ainda, que as ações com resíduo sólidos secos já estão bem encaminhadas e gerando bons resultados.  

Iniciativa educacional PTI
Foto: Divulgação.

Oficina de Compostagem 

A formação foi dividida entre atividades teóricas (na modalidade de Ensino a Distância) e práticas, incluindo uma Oficina de Compostagem, desenvolvida presencialmente, na qual os alunos puderam colocar a “mão na massa”, literalmente. 

Para a Oficina, ministrada pelo engenheiro agrônomo do Centro de Estudos e Promoção da Agricultura de Grupo (CEPAGRO), Júlio Maestri, foi utilizada a metodologia “TV de compostagem” – que consiste em um recipiente de vidro transparente que permite a visualização do passo a passo para a disponibilização correta dos insumos necessários para reciclagem dos resíduos orgânicos em uma composteira.  

A oficina contou com 61 participantes que se dividiram em duas turmas: a primeira se reuniu em Capitão Leônidas Marques, enquanto o outro grupo desenvolveu a atividade em Santa Terezinha de Itaipu. 

Para Guilherme Oliveira, educador ambiental da Gestão de Resíduos em Foz do Iguaçu, o curso serviu como um princípio norteador “que pode ser replicado com a população do município”. 

A oficina já está rendendo frutos na Rede Municipal de Ensino de Catanduvas, onde a educadora Claudia Maziero compartilhou seus conhecimentos e está apoiando a implantação de composteiras na Escola Municipal Professor Valentim Bernado Thisen e na Escola Estadual Thomaz Pereira dos Santos. O processo de alimentação da composteira está sendo feito pelos alunos, toda sexta-feira, usando resíduos orgânicos das próprias instituições. 

Parcerias 

O programa de Gestão de Resíduos da Itaipu mantém uma importante parceria com os municípios da região Oeste do Paraná, área de abrangência da usina, para o desenvolvimento das ações locais.  

O prefeito de Capitão Leônidas Marques,  Maxuel Scapini, reconheceu a importância de mais uma ação em conjunto entre as instituições, reiterando as expectativas para um futuro em que “a compostagem deve gerar mais empregos, girar a economia e trazer ganhos ambientais”. 

Paulo Sergio Ruppenthal, Secretário Municipal de Meio Ambiente de Santa Terezinha do Itaipu, explicou que a estratégia na cidade será “iniciar a implantação de um projeto de compostagem através das escolas”.  

A Escola Internacional para Sustentabilidade  

A EIS é uma iniciativa educacional resultado de um convênio entre a Itaipu Binacional e o Parque Tecnológico Itaipu (PTI), sob gestão da Divisão de Educação Ambiental da Itaipu e do Núcleo de Inteligência e Gestão Territorial, que integra o Centro da Inteligência e Gestão Territorial do PTI.  

A Escola disponibiliza uma série de formações sobre diferentes temáticas relacionadas a sustentabilidade tanto para o público externo quanto para técnicos e parceiros da Itaipu e do Parque Tecnológico.   

A Itaipu

Com 20 unidades geradoras e 14 mil MW de potência instalada, a Itaipu Binacional é líder mundial na geração de energia limpa e renovável, tendo produzido, desde 1984, 2,8 bilhões de MWh. A hidrelétrica é responsável pelo abastecimento de aproximadamente 8% de toda a energia consumida pelo Brasil e aproximadamente 85% do Paraguai.

Comentários

Deixe a sua opinião