O cachorro-do-mato foi visto no Parque Tecnológico de Itaipu (PTI) em Foz na quarta-feira desta semana por volta de 12h. Quem foi o sortudo de ver o lindo cachorro-do-mato ameaçado de extinção foi o jornalista Gilmar Piolli, ele relatou em sua rede social.

Todo dia, no PTI, caminho entre o Edifício das Águas e o Restaurante dos Barrageiros para almoçar. Uns 4.500 passos, ida e volta. E vejam quem cruzou o meu caminho. Esse arisco cachorro-do-mato, ameaçado de extinção na natureza. De hábitos noturnos, ele passeava tranquilamente pelo parque em pleno sol do meio-dia. Máximo que consegui me aproximar dele foram uns 10 metros. Mas foi o suficiente para admirá-lo livre, sem grades a aprisioná-lo.” escreve Gilmar no seu Facebook.

Um dos encantos de Foz é a sua grande diversidade de natureza espalhada por toda a cidade, e ver animais ameaçados de extinção caminhando livremente é uma grande alegria, e, ao mesmo tempo, receoso pois sabemos a capacidade do ser humano.

E, embora os cachorros-do-mato pareçam estáveis, existe uma ameaça de extinção para eles. A espécie é frequentemente vítima de envenenamento e tiros, confrontos com cachorros domésticos e doenças, como sarna sarcóptica e também vários outros vírus.

Não há ações de conservação específicas para os cachorros-do-mato. Essas ações necessárias incluem medidas de prevenção de atropelamentos ao longo de toda a malha viária asfaltada nacional, como lombadas, valetas, passagens de fauna, lombadas eletrônicas, radares, placas sinalizadoras e aumento da fiscalização além da sensibilização de motoristas.

Avaliação do risco de extinção do Cachorro-do-mato de acordo com a CMBIO:

Comentários

Deixe a sua opinião