Nevio Rafain Jr. conhecido como Nevinho, começou a trabalhar no Rafain Palace Hotel aos 15 anos de idade, acompanhou de perto grandes mudanças nos empreendimentos da família, saiu de Foz para continuar os estudos em Curitiba e depois São Paulo.

Hoje Nevinho é gestor do Rafain Chopp, Cantina 4 Sorelle, Rafain Chopp by Jeca Espetinho, Taj e os dois Motéis Play Time, antes disso foi morar nos Estados Unidos para cuidar da churrascaria que foi aberta em Dallas, no Estado do Texas.

Hoje onde está localizado o Rafain Chopp, era uma extensão da Agência Tass, inaugurada em 1990, umas das melhores casas noturnas que a fronteira já teve, foi a sensação da época, onde a música eletrônica e Djs de todos os lugares faziam sucesso com vários ritmos, a casa produzia espetáculos, desfiles de moda, teatros e muitos shows.

“Foi uma grande experiência na época poder administrar uma danceteria, a noite me deu uma grande bagagem, não existe outro negócio no mundo onde você cria, se envolve e vende um produto por semana, e assim era cuidar da Agência Tass, toda semana tínhamos que criar uma atração, um evento novo, e não podíamos repetir”.

Disse Nevinho. Mas a história da Tass, é assunto para uma outra pauta.
Nevio Rafain Jr
Nevio Rafain Jr.

O Rafain Chopp surgiu no ano de 2000, “a ideia surgiu de um projeto que não deu certo, era para ser uma extensão da Tass, mas acabamos dividindo os locais, e deu muito certo”. Declarou Nevinho.

Localizado na Avenida Jorge Schimmelpfeng, a qual já está consolidada como um dos corredores da gastronomia, bares e baladas de Foz, a estrutura do Rafain Chopp já passou por várias reformas, sempre inovando a arquitetura, atrações, cardápio e atendimento, a novidade agora foi a criação de um rooftoop (topo do telhado, terraço), onde se pode ter uma outra visão da Avenida mais turística de Foz do Iguaçu, “criamos um novo espaço, onde abrimos durante a noite, é um ambiente aconchegante, a ideia é trazer uma nova experiência”.

O local é muito frequentado por turistas, seja pelo variado cardápio, chopp gelado e claro, sua localização, “durante a pandemia nos horários autorizados para trabalharmos, recebemos o público local, hoje, quase tudo normal, os turistas estão voltando, mas cativamos muito quem mora em Foz e região, além do Paraguai e Argentina, o que foi positivo, nos fez ver a necessidade deles e olhar esse mercado como uma oportunidade”.

Nevinho diz que o e público da noite, consome tanto na parte da gastronomia, quanto do entretenimento, “eles nos cobram atualização em tudo, por isso estamos sempre de olho no mercado nacional e internacional, temos que estar sempre atual, é o nosso mantra”. Frisou o empresário.

Como Iguaçuense nato, lidando com um público bem diversificado, e suas expertise adquirida em viagens e trabalho, Nevinho disse que Foz ainda tem muito o que melhorar, “precisamos de uma identidade, não basta apenas as atrações turísticas da natureza, precisamos de muito mais”.

Nevinho não deu muitos detalhes, mas a cidade de Foz em breve vai ter, novos empreendimentos que levará sua assinatura, será que a fronteira vai ganhar uma casa de entretenimento? É esperar para conferir!



Comentários

Deixe a sua opinião