Colégio Sesi Internacional - display portal

O Voe Paraná é o maior programa aviação regional do país, e irá voltar agora no fim do mês, depois de 17 meses suspenso por causa da pandemia.

O anúncio da retomada foi feita pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior, e contou com a presença da diretoria da Aerosul, companhia aérea paranaense da região Norte, uma das parceiras do projeto.

O programa Voe Paraná mantinha voos regulares em parceria com a Gol e Two Flex, de Curitiba para Guaíra, Paranaguá, Cianorte, Campo Mourão, Paranavaí, Arapongas, Cornélio Procópio, Francisco Beltrão, União da Vitória e Telêmaco Borba.

Mas o programa precisou ser suspenso em março de 2020 em razão da pandemia da Covid-19.

Foz do Iguaçu e o programa Voe Paraná

Com o fortalecimento da aviação regional impulsiona a malha aérea para Foz do Iguaçu, reflete o prefeito Chico Brasileiro.

A cidade está positiva em relação aos voos, sendo que é o principal meio de os turistas virem até a Terra das Cataratas. O feriado de Independência do Brasil foi um ponto de partida para a confirmação da retomada na cidade.

Cada vez mais voos estão sendo confirmados para Foz do Iguaçu, a Azul anunciou esta semana que Foz terá conexão com mais cinco destinos brasileiros durante a alta temporada. Em todo o Paraná serão 14 voos extras.

A Latam também confirmou um incremento no número de voos partindo de Curitiba. Serão mais sete destinos: Foz do Iguaçu, Porto Alegre, Belo Horizonte/Confins, Rio de Janeiro/Santos Dumont, Maringá, Londrina e Fortaleza.

Aeroportos no Paraná passam por obras com grandes investimentos

De acordo com o portal de aviação Aeroin, o Paraná terá 14 aeroportos modernizados nos próximos anos.

Inclusive o aeroporto de Cascavel e Umuarama. Entre recursos do Governo do Estado, União e iniciativa privada, os investimentos passam de 1,5 bilhão de reais.

Aeroporto de Cascavel
Aeroporto de Cascavel- Foto: Rodrigo Félix Leal

O planejamento, de acordo com o governador Carlos Massa Ratinho Junior, é fazer com que o transporte aéreo seja principal setor na transformação do Paraná em hub logístico da América do Sul.

O terminal de Umuarama, no Noroeste, contou com apoio de quase R$ 1 milhão para aquisição de diversos equipamentos estruturais e de tecnologia.

No aeroporto de Pato Branco, no Sudoeste, o Estado investiu R$ 2,87 milhões na pavimentação asfáltica, recapeamento e sinalização horizontal da pista de pouso, área de escape, pátio de manobras e pista de taxiamento. Mais R$ 27 milhões foram destinados recentemente, o que vai permitir à prefeitura concluir a ampliação, incluindo o aumento da pista.

Já a pista do Aeroporto Municipal Aguinaldo Pereira Lima, em Siqueira Campos, no Norte Pioneiro, está recebendo recapeamento asfáltico e sinalização horizontal. Ela tem 1.210 metros de extensão e 23 metros de largura. As intervenções estão 84,37% executadas. O valor é de R$ 2 milhões, com recursos da Secretaria de Estado da Infraestrutura e Logística.

No polo regional do Noroeste, Maringá terá ainda neste ano um aeroporto com capacidade ampliada. O terminal passa por obras orçadas em R$ 81,5 milhões com recursos do Fundo Nacional de Aviação Civil. Entre as melhorias, estão a reforma e ampliação da pista em 280 metros – vai chegar agora a 2.380 metros –, nova taxiway, ampliação do pátio e balizamento de LED.

Também com recursos federais, estimados em R$ 35,3 milhões, o Aeroporto Comandante Antônio Amilton Beraldo, mais conhecido como Aeroporto Sant’Ana, em Ponta Grossa, nos Campos Gerais, vai ganhar uma nova taxiway, a reforma e ampliação do pátio de aeronaves, estacionamento de veículos, cerca operacional e terminal de passageiros com mais de 2 mil metros quadrados.

Comentários

Deixe a sua opinião