A Agência Brasil informa que a Anatel autorizou as operadoras OI e TIM a utilizarem outras faixas de frequência para melhorar no sinal de banda larga e telefonia móvel nas cidades de Foz do Iguaçu e Uruguaiana (RS). 

A OI irá cuidar do compromisso de cobertura de 80% da área urbana de Foz do Iguaçu, utilizando uma faixa distinta de sua outorga. Da mesma forma, a TIM poderá cobrir 20% da área urbana de Uruguaiana.  

A melhora foi requerida pelas operadoras

O pedido de melhora das operadoras é devido a interferências nas cidades de fronteiras com Paraguai e Argentina. “Com a decisão, os consumidores das duas cidades poderão usufruir de tecnologia igual ou superior à originalmente prevista”. 

 Desde 2009 essas  interferências têm sido registradas, elas são prejudiciais, causadas pela incompatibilidade entre os arranjos de radiofrequências utilizados pelo Brasil e países vizinhos.

“As interferências do tipo crossband levam um país a ter enlaces de descida (downlink) na mesma faixa em que o país limítrofe tem o seu enlace de subida (uplink), o que pode conduzir à perda de recepção na estação radiobase”, informa a Anatel.

E como as radiofrequências vão para além das fronteiras nacionais, não é possível evitar interferências prejudiciais nas faixas de 1850 a 1880 MHz e 1930 a 1980 MHz se houver enlaces de subida e de descida.