O dia de ontem foi de surpresas para Foz do Iguaçu e todo o Brasil, quando foi anunciada a exoneração do até então diretor-geral da Itaipu Binacional, General João Francisco Ferreira, que estava no cargo desde 7 de abril de 2021.

E no início da noite o Ministério de Minas e Energia anunciou oficialmente que o novo diretor a ocupar o cargo seria o Almirante Risden Júnior., que desde fevereiro de 2019 ocupava o cargo de diretor financeiro executivo da Itaipu Binacional.

A 100fronteiras teve a oportunidade de entrevistar o Almirante em abril de 2020, que de forma muito simpática e cavalheira nos recebeu em seu escritório e contou sua história de vida.

O sobrenome Risden é forte em Foz do Iguaçu, isso porque sua família é pioneira na cidade e uma das primeiras a ter comércio em Foz do Iguaçu, nos anos 1915.

Apesar de ter nascido em Curitiba, o Almirante Risden Júnior. sempre teve um apreço por Foz do Iguaçu. O almirante nasceu na capital paranaense, em 17 de dezembro de 1956. Assim como suas irmãs, foi criado com todo amor e rigor necessários para a formação de um caráter firme e honesto. Apesar de ser o segundo filho mais jovem, nunca foi privilegiado com qualquer benefício além do carinho e da educação destinados a todos de casa.

Estudou no Colégio Militar de Curitiba, hoje prefigurando no rol de alunos ilustres. Não obstante ser um curitibano, cresceu embalado pelas histórias iguaçuenses contadas por seus pais e avós. Sempre que possível, vinha a Foz para visitar os parentes queridos (tios, tias e primos). Dessas visitas, ainda mantém a lembrança das brincadeiras nas ruas e bairros.

Em 1975, o jovem Risden Júnior passou no concurso para a Escola Naval. Entrava pelos portões da Ilha Villegagnon com a expectativa de um sonho a ser realizado, pois o alimentava desde a idade juvenil. A partir daí ficou conhecido pelo nome de guerra Risden (expressão utilizada pelas Forças Armadas para designar o nome pelo qual a pessoa será conhecida dentro das instituições militares). Ao final do primeiro ano na Escola Naval, ele fez a opção pelo Corpo de Intendentes da Marinha e seguiu a carreira até 2015, quando foi transferido para a reserva remunerada da Marinha como vice-almirante e iniciou uma nova fase profissional.

A profícua carreira na Marinha do Brasil foi pontuada por trabalho árduo, contínuo e crescente. Suas promoções se deram na seguinte sequência:

– Segundo-Tenente                        31/8/1979

– Primeiro-Tenente                         31/8/1981

– Capitão-Tenente                           31/8/1984

– Capitão-de-Corveta                     31/8/1990

– Capitão-de-Fragata                      31/8/1995

– Capitão-de-Mar-e-Guerra           31/8/2001

– Contra-Almirante                          31/3/2008

– Vice-Almirante                              31/3/2012

Durante mais de 40 anos de carreira, o almirante Risden atuou em prol do Brasil em diversos cargos e funções em navios e organizações militares dentro e fora do país. Ele exerceu cargos de: coordenação; ensino; chefia de gabinete; membro de Estado-Maior; chefia; direção; conselheiro; além das comissões especiais como ajudante de ordens do presidente da República (José Sarney); assessor parlamentar do Comando da Marinha; subchefe da Estação Brasileira Comandante Ferraz, na Antártica; e representante da Marinha do Brasil junto ao Comitê Internacional de Desburocratização.

Devido ao tempo e experiência adquiridos no exercício de suas funções, concomitante ao zelo e bom cumprimento delas, foi reconhecido por meio de diversas condecorações, sendo as principais:

– Ordem do Mérito da Defesa – Comendador

– Ordem do Mérito Naval – Grande-Oficial

– Ordem de Rio Branco – Cavaleiro

– Ordem do Mérito Aeronáutico – Comendador

– Ordem do Mérito Judiciário Militar – Alta-Distinção

– Ordem do Mérito Militar – Grande-Oficial

– Medalha do Mérito Mauá

– Ordem do Mérito do Trabalho – Cavaleiro

– Medalha da Vitória

– Medalha do Serviço Militar de Ouro com Passador de Platina – 4º decênio

– Medalha Mérito Tamandaré

– Medalha Mérito Marinheiro

– Medalha Naval de Serviços Distintos

– Medalha do Pacificador

– Medalha do Mérito Santos Dumont

– Medalha Mérito Acanto

– Prêmio “Almirante Luiz Philipe Saldanha da Gama”

– Prêmio “Museu Histórico Nacional”

– Ordem do Mérito Brasília – Cavaleiro

– Emérito Cidadão de Curitiba

Com tantos títulos em seu currículo, não é de se surpreender que o Almirante Risden venha de uma educação doméstica pautada no afeto e união, por isso valoriza os vínculos de família e de amizade. No ano de 2012, a Câmara Municipal de Curitiba o agraciou com o título de Vulto Emérito de Curitiba.

A partir de 2015, com o advento da reserva, o Almirante Risden, contrariando o senso comum, continuou uma rotina de trabalho e aprendizagem. Ele se tornou consultor e professor na Fundação Getúlio Vargas até o ano de 2018. Nesse mesmo ano, foi convidado para participar da equipe de transição governamental.

Almirante-Anatalicio-Risden-Diretor-financeiro-Itaipu
Almirante Anatalicio Risden Júnior em visita à redação da 100fronteiras. (Foto: Lilian Grellmann)

No dia 26 de fevereiro de 2019, assinou o termo de posse para o cargo de diretor financeiro executivo da Itaipu Binacional. E nesses anos à frente do cargo, o Almirante Risden buscou conduzir a Diretoria Financeira, em conjunto com o diretor financeiro paraguaio, Dr. Fabian Dominguez, prezando pela binacionalidade; pelo uso racional e austero do orçamento, de forma a reduzir os gastos de custeio e disponibilizar recursos para projetos estruturantes, que venham beneficiar a população dos dois países; e pelo patrimônio humano da empresa.

Em dezembro de 2020, o Almirante ganhou o Título de Cidadão Honorário de Foz do Iguaçu, consagrando seu amor e apreço pela terra natal de sua família.

E agora, ele tem a missão de exercer um dos cargos mais importantes do Brasil que é a direção geral da maior usina hidrelétrica do mundo, em geração de energia, a Itaipu Binacional.

Formada em Jornalismo na UDC e pós-graduada em Relações Internacionais Contemporâneas na Unila, atualmente é jornalista da 100fronteiras e recentemente conquistou pela 100fronteiras o primeiro lugar no 1º Prêmio Faciap de Jornalismo.

Comentários

Deixe a sua opinião