Com a presença de ministros de estado, do governador do Paraná, prefeitos e parceiros da região Oeste do estado, a Itaipu Binacional comemorou nesta sexta-feira (3) o plantio da 24ª milionésima árvore na margem brasileira da usina.

A marca coroa os esforços de restauração florestal que a empresa iniciou em 1979 e a colocam como referência mundial em cuidados ambientais.

Para o ministro do Meio Ambiente, Joaquim Leite, não se trata de um ato simbólico, uma vez que Itaipu efetivamente plantou 24 milhões de árvores. Ele, que liderou a missão brasileira à Conferência Mundial do Clima (COP 26), lembrou dos desafios que o mundo enfrenta: a necessidade de produzir energia limpa, recuperar a biodiversidade e sequestrar os gases de efeito estufa.

“E é uma satisfação muito grande ver que a Itaipu Binacional faz tudo isso ao mesmo tempo”, enfatizou.

O ministro Bento Albuquerque destacou a Itaipu como referência na aplicação dos princípios ESG (Meio Ambiente, Social e Governança, em inglês): a governança permite à empresa estabelecer recordes de produtividade e garantir o abastecimento mesmo em tempos de seca; o social se traduz em programas não apenas para pessoas em vulnerabilidade, mas também na geração de emprego e melhorias na infraestrutura regional; e o cuidado ambiental fica evidente no cuidado com a restauração florestal, por exemplo.

E destacou o pioneirismo da Itaipu em temas urgentes da agenda internacional, como a transição energética (a substituição dos combustíveis fósseis por renováveis).

“Costumo dizer que a transição energética começou no Brasil há 50 anos, com a Itaipu, as usinas nucleares e o Proálcool”, afirmou.

O governador do Paraná, Carlos Massa Ratinho Junior, falou sobre a importante contribuição da Itaipu para a promoção da sustentabilidade no estado. Recente relatório da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) sobre a aplicação dos princípios da Agenda 2030 da ONU aponta o Paraná como exemplo de desenvolvimento sustentável.

“A sustentabilidade faz parte do DNA da Itaipu. E esse trabalho inspirou outras empresas, como a Copel e Sanepar, a também atuarem com essa visão”, disse o governador, lembrando que o estado tem 94% da geração de energia ligada à fonte hídrica.

O diretor-geral brasileiro da Itaipu, general João Francisco Ferreira, lembrou que os esforços de restauração florestal da Itaipu estão diretamente ligados ao negócio da empresa. Isso porque a conservação dos ecossistemas contribui para a preservação da água e para a longevidade do reservatório, assegurando a produção de energia para o Brasil e para o Paraguai no longo prazo.

Ele também destacou o reconhecimento do programa O Homem e a Biosfera, da Unesco, que em 2019 incluiu as áreas protegidas da Itaipu na Reserva da Biosfera da Mata Atlântica.

A campanha

A cerimônia realizada no Centro de Recepção de Visitantes (CRV) da Itaipu marca o encerramento da campanha comemorativa da marca de 24 milhões de árvores plantadas pelo lado brasileiro da binacional, iniciada no último Dia da Árvore. A iniciativa envolveu os empregados da empresa, comunidades e autoridades da região.

Porém, como enfatizou o general Ferreira, “o trabalho de restauração continua e será realizado enquanto a Itaipu existir”.

Representantes dos diferentes públicos envolvidos com a restauração em suas diferentes fases, desde 1979, foram homenageados durante a cerimônia: Antonio Brolezi (morador de São Miguel do Iguaçu, participante desde o início da iniciativa); Robinson Matte (empregado que está se aposentando e atuou em vários municípios da região); Jorge Borges dos Santos (que atua na Divisão de Áreas Protegidas desde 1996, especialmente no Refúgio Biológico Bela Vista); e Jandir Schug (contratado da empresa Engenharia e Manejo Florestal – Emafi).

Ao final da cerimônia, os ministros, o governador e o diretor-geral foram convidados a também deixarem suas marcas nas ações ambientais da empresa, plantando árvores no Bosque do Visitante, junto ao CRV.

Última autoridade a fazer o plantio, o general Ferreira quebrou o protocolo e convidou a engenheira florestal Veridiana Pereira, da Divisão de Áreas Protegidas da Itaipu, a realizar o plantio da 24ª milionésima árvore.

Comentários

Deixe a sua opinião