A mesa diretora do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (Codefoz) reuniu as ações prioritárias para o ano de 2023, que constarão de um plano de trabalho a ser deliberado pelos conselheiros. As sessões plenárias do colegiado de instituições serão a partir de fevereiro.

A proposta enfoca novos projetos estruturantes e os que estão em andamento, atração de investimentos e atualização da legislação. O plano prevê o fortalecimento de câmaras técnicas, principalmente as que atuam com políticas públicas que impactam diretamente no dia a dia da população, como saúde e segurança pública.

Entre as ações descritas estão, ainda, a implementação do Banco de Projetos Estratégicos e a atuação direta no planejamento da cidade, o que inclui a revisão do plano diretor e definições orçamentárias e de gestão. A alteração do Código Tributário e a compensação referente a imposto municipal também fazem parte das prioridades.

Outro vetor com destaque no planejamento é o fortalecimento institucional, já que o Codefoz consolidou, no final do ano passado, equipe técnica para dar suporte às atividades. O conselho possui sala no Centro Integrado de Desenvolvimento Regional (CID) e finaliza a revitalização de outro espaço físico na administração municipal. 

“O todo precisa das partes para funcionar. Nosso objetivo é dar condições para que cada conselheiro e integrante das câmaras técnicas seja um agente de transformação da nossa cidade”, expõe o presidente do Codefoz, Fernando Castro Alves. “Opinar, refletir, buscar soluções são compromissos de cada membro”, pontua.

“Foz do Iguaçu tem pressa para crescer, e o Codefoz é o órgão previsto em lei que debate, propõe e monitora as políticas de desenvolvimento”, prossegue o dirigente. “O conselho é o lugar em que as grandes pautas da cidade são discutidas pela sociedade civil organizada, poder público e setor empresarial”, analisa Fernando.

O secretário do Conselho de Desenvolvimento, Carlos Silva, elenca as oportunidades para Foz do Iguaçu e o papel do Codefoz. “A cidade está promovendo a retomada econômica, com setores como o turismo com resultados significativos, e esperamos ainda melhores. Pontuamos a necessidade de medidas de outros segmentos, como o aeroviário, com tarifas mais baixas e mais rotas e assentos”, salienta.

Colegiado de instituições

O Codefoz foi criado por lei municipal de 2002. Deliberativo e consultivo, visa a “formular e fazer executar as políticas de desenvolvimento econômico”, promover o intercâmbio entre órgãos públicos e privados, com vistas a políticas socioeconômicas, e estabelecer diretrizes para a geração de emprego e o desenvolvimento.

É formado por representantes indicados pelo poder público, entidades da sociedade civil e de classe e das universidades. A mesa diretora é composta por presidente, vice-presidente e secretário, sendo eleita em plenária, e o prefeito em exercício ocupa a função de presidente de honra.

Democracia Inabalada.

Comentários

Deixe a sua opinião