Colégio Sesi Internacional - display portal

100fronteiras: Quem é Cabo Cassol?

Cabo Cassol: Sou filho de um casal de agricultores, nasci em Santo Antônio do Sudoeste e vim para Foz em 1996, vim servir o Exército aqui no 34º BIMEC e fiquei até os anos 2000. Depois tive uma rápida passagem numa empresa de telefonia e em 2002 entrei na Polícia Militar, onde estou até hoje. Sou cabo do pelotão de choque. Sou formado em Direito e em Gestão Pública. Moro na Vila Shalom.

100f: Como iniciou na política?

Cassol: Eu exerço uma liderança esportiva em Foz. Fui presidente do Jardim São Paulo, esporte amador. Assumi para dar uma força para a garotada. Eu gosto do esporte, acredito que além de gerar saúde para as pessoas, ele mantém as crianças longe das drogas. Acredito que o esporte tem muito mais a contribuir do que um jogo online e a internet. Comecei em 2015 e tivemos grandes avanços na área esportiva e de estrutura. Aí surgiu a oportunidade agora de ser candidato e fomos lá com uma proposta simples, humilde, transparente, honesta, com baixo custo financeiro. Com esta proposta a população acreditou em nós e fomos eleitos.

100f: Imaginava que seria eleito?

Cassol: Eu aprendi muito nesse pleito eleitoral, aprendi que você trabalha num mar de incertezas. Eu fiz uma campanha simples, não prometi nada a ninguém, porque a minha função será legisladora, e quando chegou na véspera de eleição eu tinha perspectiva de fazer mais de mil votos e se concretizou. Fui o mais votado do meu partido. Não era um sonho, mas era uma possibilidade viável de chegar, porque todo mundo que sai candidato acredita que vai se eleger.

100f: Qual o sentimento?

Cassol: Agora vem a parte mais difícil que é você fazer um bom trabalho. Porque a política está extremamente avacalhada em nosso país e isso por causa dos próprios políticos. No meu ver o Brasil poderia ser mais rico, porque tudo aqui produz. Então nós temos a obrigação de entregar um Brasil melhor para os nossos filhos. E eu entendi que o caminho é a política, se não vamos ficar só reclamando e até quando vamos ficar sim? E uma das coisas que mais me motivou foi isso, entender e compreender que eu poderia contribuir de alguma forma pelo menos com honestidade, transparência, sinceridade. Respeitando muito os poderes.

100f: Para você Cabo Cassol qual a função do vereador?

Cassol: O executivo, prefeito e seus secretários, faz obras, executa e paga as contas. E o legislativo, que é a Câmara, fiscaliza, faz suas indicações, que é o anseio da comunidade e faz algumas proposituras de lei que vem de interesse da comunidade de modo geral.

100f: Qual será a sua postura na Câmara de Vereadores?

Cassol: Eu quero ser parceiro de todos os projetos que venham de interesse da nossa comunidade. Aquilo que eu entenda que vai beneficiar a grande massa terá meu apoio incondicional.

Cabo Cassol vereador Foz
Cabo Cassol foi eleito pela primeira vez vereador de Foz.

100f: Quais projetos tem em mente para a Câmara de Vereadores?

Cassol: O grande projeto é cada um executar sua função. O executivo executando os projetos e o legislativo fiscalizando o andamento da máquina pública, porque é para isso que ele existe. Mas eu penso sim no decorrer do mandato contribuir com a cidade com alguns projetos. Alguns na área da família, na área do esporte, porque vejo o esporte como um meio de unir a comunidade de um modo geral. E torcer para que a máquina pública ande bem e os políticos se conscientizem que estão exercendo uma função que não é deles, que é passageiro, já a comunidade essa é eterna.

100f: Como você vê a responsabilidade de fazer parte de um grupo de renovação?

Cassol: O povo espera muito de nós, principalmente honestidade, zelo e respeito. Eu espero que meus colegas tenham essa mesma mentalidade de olhar para o ser humano como uma peça importantíssima na engrenagem da sociedade. Eu vi pessoas ali com perfis muito bons, com os mais diferentes segmentos da sociedade e isso é bom, porque contribui para os embates de ideias e confrontos de opinião para sempre chegar no bem comum. Acredito que Foz irá ganhar muito com isso.

100f: Para fechar, que mensagem gostaria de deixar?

Cassol: De esperança em dias melhores e que vamos lutar do primeiro ao último dia com a mesma postura, a mesma garra, com a mesma determinação, porque cada um que depositou o voto lá espera que o Cabo Cassol vai fazer algo diferente e é isso que vou fazer.

leia também!

Formada em Jornalismo na UDC e pós-graduada em Relações Internacionais Contemporâneas na Unila, atualmente é jornalista da 100fronteiras e recentemente conquistou pela 100fronteiras o primeiro lugar no 1º Prêmio Faciap de Jornalismo.

Comentários

1 Comentário

Deixe a sua opinião