Até o meio dia de hoje (19), são 17 casos confirmados ativos na região, que conta com 2.400 casas, segundo o prefeito Chico Brasileiro, que ressalta: “Significa que em relação à população que mora nessa região, os casos confirmados ativos estão transmitindo a doença, são 17 casos. Isso exige uma atitude para que nessa região se restrinjam as mobilidades e, dessa forma, se evite que tenhamos um alastramento para as regiões mais próximas. ”

O prefeito avisa que neste final de semana a equipe de orientação da prefeitura irá até a região do Jardim Ipê II, dando ênfase que a localidade é entre a Avenida Maceió, Avenida Andradina e o Centro de Controle de Zoonose e a Travessa Florai. A Avenida Andradina não será fechada ela será apenas bloqueada para o acesso ao Jardim Ipê II.

Quem poderá sair?

Quem tem que ir trabalhar ou ir até a uma unidade de saúde. O prefeito conta que nessas pessoas será realizado controle de temperatura e avaliadas as suas condições, para ver se elas realmente possuem condições de sair do bairro.

Todas as ruas serão interditadas nesse perímetro, com a presença da guarda municipal, exercito, polícia militar, bombeiros, orientadores, agentes comunitários de saúde e equipe sanitária da saúde.

“Um grande número de pessoas irão trabalhar para orientar, vigiar, medir temperatura e buscar casos que estejam possivelmente transmitindo. Essa medida se faz necessário para que nós não tenhamos um descontrole total da doença em Foz do Iguaçu, se nós não tomarmos essas atividades mais cirúrgicas, microrregionais, aí nós teremos que fechar a cidade inteira. Para nós não fecharmos é preciso que a gente tenha um apoio da comunidade para essa atitude, a partir de segunda-feira”.

Por quanto tempo?

 A medida será válida a partir de segunda-feira, as 07h00 da manhã, por até 14 dias – podendo ser revogada com a evolução dos próximos dias – como, por exemplo, com a quebra da cadeia de transmissão na região.

São quase 50% dos leitos de UTI ocupados, conforme Chico Brasileiro, e se continuarmos com essa aceleração da doença em Foz do Iguaçu: “em 10, 15 dias teremos esgotamento da capacidade de internar pessoas na cidade”.

“Decisão técnica, difícil, mas é necessária para impedir a cadeia de proliferação da doença, nenhum sistema hospitalar do mundo da conta de um pico muito acelerado da doença, nem os Estados Unidos e a Inglaterra conseguiram. Então estamos vendo estes casos no Brasil, onde há falta de leitos, no Brasil e no Paraná, dessa forma, não podemos esperar faltar leitos para tomarmos atitudes. ”

  • A partir das 7h de segunda-feira (22), um trecho do bairro Ipê será bloqueado por até 14 dias.
  • Só poderá funcionar serviços essenciais que serão apontados por decreto.
  • Serão montados 15 pontos de bloqueios na região que funcionarão 24 horas por dia.
  • Com comprovação de necessidade, como trabalho, consulta médica, por exemplo, os moradores poderão sair e retornar ao bairro.
  • Ação contará com a participação de vários órgãos de segurança e saúde.
  • Sábado e domingo equipes de orientação da Prefeitura estarão no bairro para informar a população sobre as novas medidas.

Participe da conversa

2 Comentários

  1. Parabens a equipe de vigilância Sanitária da SMS de Foz, desempenhando papel fundamental !!!!!

Deixe um comentário

Deixe a sua opinião