A baixa umidade do ar, que acontece nesse período do ano entre os meses de agosto e setembro, com dias quentes e sem nuvens ou chance de chuva, gera alguns incômodos em nossa saúde.

Para saber o que acontece no clima que causa essa atmosfera seca em nossa cidade, conversamos com a meteorologista do portal ClimaTempo, Fabiana Weykamp, que esclareceu como esse fenômeno se desenvolve.

“A circulação dos ventos na média atmosfera – circulação anticiclônica – está atuando como uma grande barreira meteorológica impedindo o avanço de novas frentes frias pelo Brasil.  Com isso, a região de Foz do Iguaçu tem tido dias ensolarados, sem chuva. O efeito dessa circulação atuante na média atmosfera, também favoreceu com que o ar ficasse muito seco. Nos últimos dias, os índices de umidade ficaram abaixo de 30% durante a tarde em Foz do Iguaçu. A tendência é que o tempo permaneça aberto, seco e com temperatura elevada na região de Foz do Iguaçu no fim de semana. No começo da semana que vem, uma nova frente fria consegue passar ao largo do litoral paranaense, mas só terá influência sobre a costa e a Grande Curitiba. Na região de Foz, uma mudança é prevista apenas para o final da semana que vem (a partir de quinta-feira), quando a circulação anticiclônica já terá enfraquecido,”

informou Fabiana Weykamp.

A consequência que esse “tempo seco” gera em nossa saúde vai desde ardência nos olhos, garganta seca, tosse, dermatites, sangramento nasal até dificuldades respiratórias, entre outros problemas.

De acordo com o Hospital alemão Oswaldo Cruz: “As vias respiratórias são recobertas por células que, juntas, formam as mucosas – muito sensíveis e passíveis de agressão quando o ar penetra mais frio, ou seco, ou com poluentes químicos ou biológicos em maior concentração. Se ressecadas, são formadas fissuras nas mucosas que permitem a entrada de bactérias e vírus, além de aumentar o contato com a poluição do ambiente.”

Para evitar o desencadeamento dessas doenças típicas dessa fase, é necessário seguir algumas dicas. Vamos a elas:

  • Tome muita água;
  • Aplique soro no nariz;
  • Evite ambientes fechados com fumaça de cigarro e/ou narguilé;
  • Evite praticar esportes nos horários de baixa umidade como das 11h às 16h;
  • Use umidificador de ar e bacias de água em casa;
  • Mantenha os ambientes arejados e ventilados.

Outro perigo das alta temperatura e baixa umidade relativa do ar são as queimadas. Por isso, evite atear fogo em galhos, folhas ou em terrenos baldios, pois a possibilidade desse fogo se alastrar é muito grande. Além de trazer um prejuízo ambiental sem precedentes.

Deixe um comentário

Deixe a sua opinião