Empresa incubada no PTI fecha parcerias com grandes corporações

351

 

AIS trabalha com soluções de realidade virtual e aumentada e já atendeu clientes de São Paulo, da região Nordeste, além de empresas com atuação na América Latina.

Há quatro anos, a AIS Ambientes Virtuais, especializada em produção de soluções em realidade virtual e aumentada, vem desenvolvendo projetos inovadores para atender diferentes mercados, como o industrial e de varejo. Com um portfólio que reúne clientes de vários Estados e da América Latina, a AIS pretende terminar 2018 com um crescimento em torno de 400%.

A empresa está incubada no Parque Tecnológico Itaipu (PTI) desde 2014 e tem como foco atuação nas áreas de imobiliária, turismo, marketing e eventos. Como diferencial, se propõe a trabalhar no desenvolvimento de plataformas escaláveis, aplicativos que utilizam a realidade aumentada e permitem a interação do consumidor.

A start up nasceu de uma ideia de pesquisa dentro da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste). O projeto foi dando certo e, com a entrada na Incubadora, abriu mercado e garantiu bons resultados já no primeiro ano.

O crescimento da empresa nos dois últimos anos, segundo os sócios-proprietários, superou as expectativas, andando na contramão da situação econômica do país. A AIS cresceu 220% em 2017 e, em 2018, a intenção é fechar o ano com margem de 400% de crescimento.

Para Yuri Sefrin, um dos sócios, o processo de incubação trouxe apoio de gestão para tornar a marca mais forte e competitiva em todo país. “Sempre tivemos acompanhamento da Incubadora do PTI com treinamentos técnicos e de negócios. Hoje, a Incubadora nos dá suporte na articulação de grandes projetos e para participação em eventos importantes”, comenta Sefrin.

Segundo o empresário, as aplicações da AIS conectam a marca diretamente à tecnologia e permitem a sobreposição de informações digitais no mundo real. “O nosso diferencial é que, além de inserir a informação digital, também podemos gameficar (transformar em jogo) a aplicação, fazendo com que o cliente interaja ainda mais com a marca”, explica.

Por conta deste trabalho inovador, a empresa já desenvolveu conteúdos para clientes importantes que deram boa visibilidade para a AIS, como o Complexo Turístico Itaipu (CTI), Rede Outdoor, Cataratas S/A, Chilli Beans, Frimesa, Shopping Center de Recife, entre outros.

“Nós tivemos o primeiro faturamento a partir da parceria com o CTI. Comercializávamos CardBoards (óculos VR), um app para demonstrar os passeios da Itaipu em realidade virtual. Desde então, mensalmente, lançamos aplicativos inovadores, diferentes de qualquer outra empresa do Brasil. Estamos crescendo no mercado e prospectando novos clientes, interessados em tecnologia e inovação em realidade virtual. Neste momento, estamos avaliando uma proposta de fusão com uma corporação referência em educação corporativa”, acrescenta um dos fundadores da marca.

A Incubadora

A Incubadora Santos Dumont, parte do Programa de Desenvolvimento de Negócios do PTI, possui sede no Parque Tecnológico Itaipu e conta com duas filiais, uma na Uniamérica, em Foz do Iguaçu, para projetos específicos de alunos da faculdade, e outra em Marechal Cândido Rondon.

De 2006 até 2017, foram lançados 11 editais para incubação. Neste período, 56 empresas passaram pela Incubadora do Parque, gerando um faturamento de aproximadamente R$ 50 milhões.




Deixe um comentário