Dois cientistas ucranianos devem chegar à UNILA, nos próximos meses, para desenvolver atividades de pesquisa e extensão por um período de dois anos. Svitlana Gazarian, pesquisadora de Administração Pública, e Volodymyr Gritsyuk, estudioso de Sistemas de Captação de Energias Residuais, foram selecionados pelo programa Universidades Amigas, da Fundação Araucária, uma iniciativa que está trazendo para universidades paranaenses pesquisadores ucranianos que precisam escapar da guerra. Eles aguardam a liberação da documentação para poder viajar ao Brasil. 

Pensando no acolhimento e na adaptação dos pesquisadores, a UNILA lançou o Programa Institucional de Extensão UNILA Amiga. Por meio do Edital 41/2022, a Universidade vai selecionar um técnico extensionista e um docente, que receberão uma bolsa para atuarem como apoio nas atividades cotidianas dos pesquisadores e suas famílias, ajudando-os na integração e na vivência acadêmica e social. 

A vaga do bolsista técnico extensionista é voltada para estudantes de cursos de graduação ou pós-graduação, de qualquer instituição de ensino superior, ou profissionais recém-formados (no máximo três anos). Entre os requisitos está ter domínio da língua inglesa ou língua ucraniana, não ter vínculo empregatício e ter carga horária disponível de 20 horas semanais. 

As inscrições estão abertas até o dia 11 de setembro e devem ser realizadas via formulário eletrônico, disponível no sistema Inscreva. O selecionado deverá colaborar e orientar os pesquisadores ucranianos em atividades como busca de moradia, uso do transporte público, aquisição de documentação, uso dos serviços públicos de saúde, entre outras. A bolsa é de R$ 1.310 mensais por um período de seis meses. 

O mesmo edital também seleciona um docente da UNILA para atuar como orientador extensionista, que irá acompanhar as atividades e introduzir os pesquisadores ucranianos no contexto da Universidade. As inscrições estão abertas até o dia 14 de agosto, via formulário eletrônico

Além da UNILA, outras oito instituições de ensino públicas e privadas do estado vão receber cientistas do país do Leste Europeu pelo programa Universidade Amiga, da Fundação Araucária. No total, espera-se acolher 50 professores doutores ucranianos que estejam, ou estavam, atuando nas universidades sediadas na Ucrânia, para o desenvolvimento de projetos de pesquisa e, complementarmente, de ensino e extensão nas universidades do Paraná. Além da acolhida humanitária e da integração com a comunidade paranaense, o objetivo é o estabelecimento de colaborações futuras para a reconstrução e o fortalecimento da economia ucraniana, por meio da ciência e inovação, e em parceria com o Governo do Estado.

Comentários

Deixe a sua opinião