Colégio Sesi Internacional - display portal

Estão abertas as inscrições para a captação de novos bolsistas do programa Brasil Mais no Paraná. Os selecionados receberão bolsas no valor de R$ 4 mil, que serão oferecidas por meio de um acordo de cooperação técnica firmado entre o Sebrae e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

O programa oferece 22 vagas para Agentes Locais de Inovação (ALI), sendo quatro para início imediato e 18 para cadastro reserva. As inscrições podem ser feitas até 6 de setembro pelo link:   https://bit.ly/3zEP68o.

O objetivo do programa é capacitar profissionais em diversas áreas para promover a prática continuada de ações de inovação nas empresas de pequeno porte, por meio de uma orientação proativa e personalizada, com supervisão do Sebrae/PR.

Para atuar como ALI é necessário ter formação superior com diploma reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC); a graduação deve ter sido concluída há, no máximo, 10 anos; ter experiência comprovada de, no mínimo, seis meses, em atividades relacionadas à pequenos negócios e/ou gestão de empresas e/ou tecnologia e inovação.

As vagas para início imediato são para as regiões Norte (1), Leste (2) e Oeste (1) do Estado. O ciclo terá duração de 13 meses, sendo um para capacitação e 12 para a atuação em campo. As atividades começam a partir de 1º de outubro de 2021, com o treinamento promovido pelo Sebrae/PR.

Os ALI vão a campo a partir de 1º de novembro e a expectativa é que cada um atenda 125 empresas até o final de 2022.

A consultora do Sebrae/PR, Danubia Milani Brouco, destaca que os candidatos devem ter conhecimento prévio na área de inovação. O trabalho representa uma oportunidade para jovens profissionais trilharem uma carreira de consultoria.

“A atuação consiste em elevar a produtividade dos pequenos negócios com metodologias de inovação”.

Formada em administração de empresas, Ana Elisa Gomes Gonçalves passou pelo programa em 2016, quando atendeu MPEs do setor da saúde de Londrina e região. Para ela, a atuação como ALI foi “uma escola” tanto pelos treinamentos recebidos como pela experiência de conhecer e auxiliar empresas e empreendedores de realidades muito diferentes.

“Uma das principais coisas que aprendi foi transitar em ambientes muito diversos e me comunicar de forma adequada”.

Ana Elisa destaca que, por meio do programa, conheceu as especificidades de negócios variados, o que foi muito importante para a preparação para atividades futuras.

“Fez muita diferença para o meu currículo. Não cheguei a completar o programa porque surgiu uma oportunidade de emprego em uma multinacional do agronegócio em São Paulo. O preparo que tive no ALI foi fundamental para eu conseguir a vaga”.

Os novos ALI serão capacitados pelo Sebrae/PR para prospectar, analisar, avaliar e acompanhar pequenas empresas, apresentando soluções para gerar impactos positivos em gestão, na melhoria de produtos e processos e identificação de novos mercados. 

Comentários

Deixe a sua opinião