Depois de mais de dois anos com atividades presenciais reduzidas, os 4.600 alunos da UNILA estão voltando a ocupar os espaços físicos da instituição.

Nesta segunda-feira (18), começou mais um período letivo e, pela primeira vez desde o início da pandemia de Covid-19, as aulas dos 29 cursos de graduação serão realizadas presencialmente. Para iniciar esta nova fase, os estudantes foram recepcionados no Campus Integração em um evento marcado por reencontros e muita emoção.

A plateia foi formada por discentes recém-chegados, muitos calouros e vários estudantes que, embora já estivessem matriculados desde o ano passado, somente agora estão conhecendo as instalações da UNILA. É o caso do colombiano Nicolás Infante Toro, que assistiu às aulas do primeiro semestre em Bogotá.

Volta aulas da UNILA
Depois de dois anos com atividades presenciais reduzidas, alunos estão voltando a ocupar os espaços físicos da UNILA

“Para mim é uma realização estar aqui em Foz do Iguaçu e finalmente poder conhecer a UNILA, os professores e colegas, que, até então, eu só via pela tela do computador”, contou o discente de Engenharia de Energia.

Vindo do estado de Rondônia, Gustavo dos Santos viajou durante três dias para chegar à UNILA, onde cursa História – América Latina.

“É a primeira vez que eu estou em uma universidade, então é tudo novo pra mim. A expectativa é de muito aprendizado. Espero me desenvolver muito e conhecer mais sobre a América Latina, já que a UNILA tem esse olhar todo especial para a região”, relatou.

As amigas Maria Eduarda Catalan e Laura Costa conheceram alguns laboratórios nas aulas práticas do curso de Biotecnologia. Mas elas contaram que não viam a hora de fazer todas as aulas na presencialidade.

“Nós visitávamos o Jardim Universitário duas vezes por semana para as práticas, mas o número de alunos era reduzido e a interação era bastante limitada no laboratório por conta do momento pandêmico. Acho que as aulas presenciais vão me permitir conhecer melhor a turma de colegas e também me aprofundar mais nas matérias da Biotecnologia. Apesar das facilidades da tecnologia, estou com saudade das aulas presenciais”, relatou Laura. As aulas práticas presenciais já haviam sido retomadas na UNILA em janeiro de 2022.

Alunas da UNILA
Para as amigas Maria Eduarda Catalan e Laura Costa, retorno das aulas presenciais é o momento de viver a integração na prática

Para as estudantes, o retorno das aulas presenciais também é o momento de começar a viver a integração da UNILA na prática. “É como se estivéssemos começando a Universidade mais uma vez. Só agora vamos conhecer a UNILA de verdade, viver o ambiente universitário e sentir realmente o que significa estar em sala de aula com colegas de tantos lugares distintos”, contou Maria Eduarda, que veio de Palmital, interior de São Paulo.

Papel da universidade pública na pandemia

Durante o evento de recepção aos alunos, o reitor da UNILA, professor Gleisson Brito, lembrou que foram mais de 760 dias desde que a Universidade suspendeu as atividades presenciais, em 17 de março de 2020.

Nesse período, a instituição se adaptou para continuar desenvolvendo ações de ensino, pesquisa e extensão mesmo de forma remota.

“Hoje é um momento de vitória. Estamos voltando à presencialidade na instituição que é a mais responsável pela superação da pandemia. Afinal, foi a ciência que permitiu o desenvolvimento da vacina e de estratégias que nos permitem voltar a estudar e a trabalhar em segurança. Aqui é a fonte dos conhecimentos que nos ajudaram a vencer essa batalha”, declarou o reitor.

Brito também destacou o importante papel que a UNILA teve no combate à Covid-19 em Foz do Iguaçu.

“Fomos a primeira universidade no Paraná a pedir autorização para o Laboratório Central para poder fazer testes de detecção de Covid. E fomos a primeira universidade do Brasil a pedir orçamento ao MEC para dedicar recursos e esforços para ajudar Foz do Iguaçu a superar a pandemia”, disse.

Comentários

Deixe a sua opinião