O mestrado em História oferece 26 vagas para alunos regulares. As inscrições poderão ser feitas de 19 de setembro a 31 de outubro. As aulas terão início em 2023. As informações completas, cronograma, documentação exigida e o link para inscrição estão disponíveis no edital PPGHIS 017/2022 e seus anexos. As inscrições e o curso são gratuitos.

Podem participar candidatos graduados em quaisquer áreas do conhecimento. As vagas estão distribuídas entre duas linhas de pesquisa: “Movimentos Sociais, Fluxos Culturais e Identidades” e “Modernidades, Instituições e Linguagens”.

Do total de vagas, até 11 são destinadas a pessoas autodeclaradas negras (pretas e pardas), pessoas com deficiência, indígenas, quilombolas, pessoas autodeclaradas trans, refugiados ou solicitantes de refúgio ou portadores de visto humanitário. Outras seis vagas são destinadas a candidatos de outros países.

Além da documentação, o candidato deverá apresentar um projeto de pesquisa, com a indicação de dois docentes que possam ser orientadores. A primeira etapa da seleção, a avaliação do projeto de pesquisa, tem caráter eliminatório. Na segunda etapa, o candidato será avaliado por meio de uma entrevista a distância. Essa etapa é classificatória.

Sobre o curso

Programa de Pós-Graduação em História (PPGHIS) tem como objetivo formar docentes e pesquisadores em História com ênfase em perspectivas transnacionais e globais, realizando pesquisas em história de América Latina, Caribe, África e Ásia a partir dessas abordagens. O objetivo é capacitar os estudantes para a pesquisa e a atuação em áreas diversas, inclusive de interesse regional, como o turismo e o patrimônio.

A linha de pesquisa “Movimentos Sociais, Fluxos Culturais e Identidades” abrange estudos sobre as representações e imaginários, territorialidades, formações históricas das identidades étnico-culturais, de classe e de gênero. Inclui o estudo e problematização das mobilizações sociais e políticas organizadas a partir de múltiplas identidades, suas atuações históricas e perspectivas contemporâneas, ligadas a questões e temáticas de forte cunho transnacional, como os direitos humanos, as migrações e debates sobre reparações históricas. 

Na linha de pesquisa “Modernidades, Instituições e Linguagens”, a proposta é o estudo da modernidade latino-americana em diversos grupos, sua expressão em instituições e sua afirmação em diferentes veículos de linguagem (arte, patrimônio, fotografia, cinema, literatura, historiografia). As principais problemáticas são o estudo dos conceitos por meio dos quais se articulou a experiência histórica da Modernidade no continente, as formas de pensamento, representações simbólicas e ideias surgidas historicamente, os códigos visuais e narrativos confrontados na multiculturalidade latino-americana. 

Comentários

Deixe a sua opinião