Uma questão que vem preocupando os papais e mamães de Foz do Iguaçu, é a volta às aulas dos Centros Municipais de Educação Infantil (CMEI’s), e com a situação atual da Covid-19 na cidade não é de se assustar que muitos estejam apreensivos. Por isso, conversamos com a Secretária Municipal da Educação, Maria Justina da Silva, para responder algumas dúvidas.

100f: Tem uma previsão de volta às aulas nas CMEI’s?

Maria Justina da Silva: A previsão é que as aulas retornem no dia 1º de março, porém ainda estamos aguardando como vai ficar a questão da saúde até lá. Caso tudo ocorra bem, no dia 1º de março voltamos.

100f: Quais classes vão poder voltar?

Maria Justina da Silva: As crianças de quatro a cinco anos na educação infantil (CMEI’s) e também o primeiro ano do ensino fundamental.

100f: Como vai acontecer esse retorno?

Maria Justina da Silva: Antes de tudo, os pais devem assinar um termo de responsabilidade dizendo se aprova ou não o filho ir presencialmente para o CMEI.

Se sim, a criança deve cumprir com as normas (usar máscara, manter o distanciamento e a higienização) na escola, claro que com a ajuda dos professores e auxiliares.

Caso o responsável opte por não deixar a criança ir, o ensino vai continuar como antes; remoto, online.

100f: Como os CMEI’s vão se adequar ao regulamento?

Maria Justina da Silva: Todo o espaço da escola sofreu mudanças; dentro da sala de aula as carteiras já estão designadas para cada aluno e ajustadas para o distanciamento de um metro, os brinquedos vão ser impedidos de usar e monitorados pelos funcionários, a higienização também vai ser sempre encorajada.

O horário de intervalo e as saídas para o banheiro vão ser acompanhadas e é aconselhável que as crianças levem seus próprios pertences, como garrafinha d’água.

100f: Existe a possibilidade de muitos pais optarem por deixarem a criança ir, se isso acontecer como será possível acomodar todas?

Maria Justina da Silva: Se o número de retornos for muito grande, nós iremos portar um grupo de alunos em uma semana e na outra um grupo diferente, para nenhum dos alunos perder as atividades.

100f: O que os pais podem fazer para ajudar nesse processo?

Maria Justina da Silva: Campanhas de segurança e vídeos de conscientização vão ser ofertados para os pais, então é esperado que, também por parte dos responsáveis e professores, a criança seja instruída e informada sobre o que pode e não fazer.

Também deve existir o monitoramento constante dos pequenos, caso algum sintoma seja percebido, o CMEI deve ser notificado imediatamente.

Comentários

1 Comentário

Deixe a sua opinião