100fronteiras: Como o Sicredi está sentindo esse segundo lockdown na cidade?

Sicredi / Paulo Rosset: Realmente é um momento bem complicado para a cidade. Algo que não esperávamos que aconteceria, porque estávamos empolgados com a volta do comércio e dos setores turísticos da cidade, que aos pouquinhos iam voltando ao normal e aquecendo a economia. O início de 2020 prometia um ano muito bom para Foz do Iguaçu com novos empreendimentos, turismo em expansão e construção civil em crescimento. O Sicredi está sendo parceiro, ajudando a comunidade na medida do possível. Estamos sempre ouvindo o associado, porque cada um tem sua necessidade e para cada necessidade existe uma solução. E sabemos que os cuidados são importantes, como a higienização, o uso de máscara e do álcool em gel, além do distanciamento que é necessário nesse momento.

100: Em meio a pandemia o Sicredi percebeu um fluxo maior do empresariado nas agências?

Sicredi / Paulo Rosset: Logo que surgiu a pandemia, em março, os associados estavam bem preocupados, sem saber muito o que fazer. A gente teve uma grande demanda e as pessoas questionaram muito o Sicredi, mas desde o início oferecemos aos associados a possibilidade de negociação e reestruturação dos empréstimos e financiamentos. Como somos uma cooperativa formada por pessoas, temos regras e normas para seguir, principalmente porque o dinheiro que movimentamos é do associado.

100: Os associados sentiram um diferencial no atendimento do Sicredi?

Sicredi / Paulo Rosset: O diferencial do Sicredi sempre foi o relacionamento próximo, tanto do associado, quanto da comunidade, e com a pandemia precisamos nos adaptar a uma nova forma de relacionar. Nosso atendimento sempre foi humanizado e desenvolvido por pessoas capacitadas, e nesse período atuamos para ajudar na prorrogação de parcelas, na negociação da dívida e colocar pra frente, na taxa de juro, na manutenção da conta, tudo isso de acordo com cada associado. Analisamos a necessidade e solicitação de cada pessoa, de cada empresa, para entendermos a melhor a forma de ajudar.

100: E como você vê a importância desse relacionamento mais humanizado que o Sicredi mantém com os associados nesse momento de pandemia?

Sicredi / Paulo Rosset: O relacionamento é algo que prezamos muito, justamente por ser o nosso diferencial, e a gente passa isso para as nossas equipes, para que seja feito esse atendimento humanizado. É o que tem ajudado bastante, porque as pessoas veem até nós pelos nossos canais de atendimento e os nossos gerentes de contas servem como consultores, eles buscam entender a situação das pessoas e sugerem as melhores formas de ajudar o associado, porque nós conhecemos as linhas de crédito, e por isso somos muito honestos com eles. Esse período nos traz uma situação atípica, a ideia agora é manter nossos associados e ajudá-los nesse momento. Então tudo o que podemos fazer dentro das normas estamos fazendo.

Nova sede do Sicredi Centro Foz do Iguaçu

100: E para os empresários que não foram tão afetados pela pandemia e querem realizar outras formas de investimento, o Sicredi tem opções além das tradicionais?

Sicredi / Paulo Rosset: Duas frentes tiveram um grande crescimento nessa pandemia, as linhas de crédito aumentaram muito e também a questão da aplicação financeira. O Sicredi conta com todas as linhas formais de investimento, onde analisamos caso a caso, olhando o perfil do aplicador, se é conservador, moderado ou se quer correr um pouco mais de risco e também levamos em conta o valor a ser aplicado. Nós temos desde a poupança convencional até investimentos em ações. Aqui em Foz do Iguaçu temos uma consultoria especializada, um assessor que cuida de investimentos para que o associado que deseja correr um pouco mais de risco tenha uma visão ampla e decida pela melhor forma de aplicar seu dinheiro com segurança.

100: O Sicredi fez um investimento muito alto com a aquisição da sede própria na Almirante Barroso em Foz. Vamos falar sobre esse novo espaço para aqueles que ainda não conhecem a agência e querem se tornar associados?

Sicredi / Paulo Rosset: O Sicredi é a primeira instituição financeira cooperativa do Brasil, com mais de 117 anos e nossa história com Foz do Iguaçu começou em 2001, quando inauguramos nossa primeira agência. Hoje contamos com seis agências e temos relacionamento com mais de 40 mil pessoas do município. Em 31 de janeiro deste ano entregamos um novo prédio, moderno e amplo para melhor atender os associados e a comunidade, mostrando que acreditamos em Foz do Iguaçu. Nessa sede temos um amplo espaço para atendimentos, reuniões, comodidade e espaços reservados para as conversas, além de estacionamento próprio. Após a pandemia, pensamos em abrir o Sicredi para o associado utilizar como uma área de coworking.

100: Quais os canais atuais de atendimento do Sicredi?

Sicredi / Paulo Rosset: Para evitar que o associado venha até a agência sem necessidade nesse momento que estamos vivendo para evitar aglomeração, temos vários canais de relacionamento, como o aplicativo do Sicredi para transferências, pagamentos de boletos e consultas ao saldo. Os associados também contam com uma nova função dentro do aplicativo, o pagamento por meio de QR Code, que veio para substituir as transferências TED e é sem custo. Temos os caixas eletrônicos, o atendimento por telefone, o WhatsApp Corporativo (051 – 3358-4770) – onde você coloca o número da sua conta ou CPF e é direcionado para o gestor da sua conta que vai tirar todas as dúvidas e facilitar o dia a dia. Temos também uma nova ferramenta, o Sicredi Conecta, onde os associados do Sicredi podem divulgar seus produtos e serviços e vender, é uma espécie de classificados sem custos. Já o Sicredi X é para a abertura de conta poupança que você faz on-line e só vai na agência para depositar o dinheiro na conta. (051) 3358-4770

100: Que recado você deixa para o associado nesse momento?

Sicredi / Paulo Rosset: Nós estamos do lado dele. Trabalhando da melhor forma para atender o associado, analisando o caso de cada um. Nossos gerentes de conta estão disponíveis para atender o associado e buscar as melhores soluções possíveis para as necessidades dele. A cooperativa tem recursos próprios com prazos e taxas diferenciadas neste momento de pandemia e estamos ofertando conforme a necessidade de cada empresa. O Sicredi está aqui para ser um parceiro do associado.

Paulo Rosset, gerente do Sicredi Centro em Foz do Iguaçu

Formada em Jornalismo na UDC e pós-graduada em Relações Internacionais Contemporâneas na Unila, atualmente é jornalista da 100fronteiras.

Coordena nacionalmente a Comissão de Editores Locais da ANER, é membro do conselho fiscal da entidade (2019-2020), iguaçuense, jornalista, publisher da 100fronteiras com Master em Gestão Estratégica e de Marcas pelo ISE Business School, São Paulo e Universidad de Navarra, Espanha.

Participe da conversa

1 Comentário

Deixe um comentário

Deixe a sua opinião