A 100fronteiras já contou a história desse ilustre personagem, Almirante Risden, que faz parte de uma família pioneira em Foz do Iguaçu. Nascido em Curitiba em 1956 e filho de Anatalicio Risden e Doracy Bernardi Risden, seu avô paterno, Marcelino Risden, teve um dos primeiros comércios em Foz do Iguaçu, em 1914. O armazém da família distribuía produtos de mercearia para toda a população. Também foi dono da primeira fábrica de erva-mate e do primeiro caminhão da cidade.

Já Risden Junior norteou sua vida na carreira militar. Estudou no Colégio Militar de Curitiba, ascendeu na Marinha do Brasil até o maior posto para a carreira de Intendência, vice-almirante, em 2012. Após a reserva, atuou como consultor na iniciativa privada e atualmente é o diretor financeiro da Itaipu Binacional.

Almirante Risden e Queiroga
Almirante Risden ao lado do vereador Queiroga.

Por mais de 40 anos na carreira, o almirante Risden trabalhou em prol do Brasil em diversos cargos e funções em navios e organizações militares dentro e fora do país. Devido ao tempo e experiência adquiridos no exercício de suas funções, concomitantemente ao zelo e bom cumprimento delas, foi reconhecido por meio de diversas condecorações.

E agora, Almirante Risden se tornou Cidadão Honorário de Foz do Iguaçu, título concedido pela Câmara de Vereadores por indicação do vereador Luiz Queiroga, em reconhecimento às experiências em planejamento, orçamento, finanças e administração no setor público e privado. Em especial a administração dos recursos financeiros e orçamentários da Itaipu Binacional.

Almirante Risden e convidados
Almirante Risden e amigos.
Almirante Risden e a filha
Almirante Risden e a filha Amanda.

Discurso do Almirante Risden

“Agradeço a Vossa Excelência a oportunidade para expressar um pouco de minha emoção em estar sendo agraciado com o título de Cidadão Honorário de Foz do Iguaçu, cidade que sempre me abraçou como filho. Não que esteja muito longe de sê-lo, afinal minhas raízes foram plantadas nesta terra em seus primórdios, quando era ainda uma pequena vila ao final do século 19. Preciso, antes de tudo, externar alguns agradecimentos: ao senhor vereador Luiz Queiroga pela deferência em indicar-me para este honroso título, e por meio do qual dirijo meu agradecimento a todos os demais membros desta câmara legislativa. Ao amigo Sergio Lobato, representando a Soamar, pelo seu empenho em tornar realidade este momento. À minha família, aqui representada pela minha filha Amanda, minha irmã Rosa e meus primos Filo e Claudia, um agradecimento especial, pois minha história aqui advém das gerações anteriores que me deixaram um legado por meio do exemplo em que agregaram valores morais e dedicação à comunidade. Meu avô, Marcelino, era um homem à frente do seu tempo e amava esta cidade. Por isso sempre buscou o desenvolvimento desta região e entorno. Meus avós maternos, Constante Bernardi e Roza, eram de uma família de comerciantes que, tal como o vô Marcelino, atuaram para o bem-estar da população. Constante Bernardi, em seus poucos anos de vida, deixou seu legado pelas mãos de Dona Roza, mulher guerreira, forte, presente na vida dos filhos e da comunidade. Também foi nesta cidade que meu pai, Anatalicio, e minha mãe, Doracy, tiveram sua história de amor e respeito, construindo uma família com a sólida base do povo iguaçuense. Por fim, destaco que minha forte emoção se deve ao sentimento de que este momento coroa toda a história de meus queridos avós, pais, tios e tias. Ao receber o título de Cidadão Honorário de Foz do Iguaçu, comprometo-me a transmitir aos meus filhos o amor por esta cidade e aos princípios morais e éticos de sua aguerrida população, pelos quais sempre pautei minha vida profissional e pessoal. Muito obrigado”, destacou.

Almirante Risden
Almirante Risden agradecendo a homenagem.

Fotos: Paloma Triches (Diretoria de Comunicação CMFI)

Formada em Jornalismo na UDC e pós-graduada em Relações Internacionais Contemporâneas na Unila, atualmente é jornalista da 100fronteiras e recentemente conquistou pela 100fronteiras o primeiro lugar no 1º Prêmio Faciap de Jornalismo.

Diálogos 100fronteiras

1 Comentário

Deixe a sua opinião