Colégio Sesi Internacional - display portal

O interesse pelo cultivo de plantas em espaços urbanos internos tem atraído cada vez mais adeptos. Apesar de ser um hobby muito comum entre as pessoas mais velhas, grupos mais jovens têm desenvolvido esse gosto. Seja para decorar seus espaços em casa,  ter seus temperos frescos ou até mesmo em uma necessidade que surge de estar próximo ao verde da natureza. 

Porém nem todos somos tão habilidosos nas escolhas de plantas e cuidados como os  botânicos, jardineiros e cultivadores.  Por isso, a busca e troca de informações sobre os cuidados para manter as plantas saudáveis, principalmente em espaços com pouca luz, como costumam ser os ambientes internos nas áreas urbanas, são essenciais. 

E para não errar e colocar uma planta que precisa de muito sol em um espaço com pouca luz,  a dica que trazemos é apostar nas plantas de meia sombra e de sombra total. 

O que são plantas de meia sombra e sombra total? 

Meia sombra se refere a um ambiente que tem boa claridade natural, podendo receber algumas horas de sol por dia, no início ou no final do dia.  Assim as plantas de meia sombra são adaptáveis nesses ambientes, em seu habitat natural, a floresta, essas plantas recebem uma luz indireta através das plantas mais altas.

Já as plantas de sombra total, têm esse ambiente como habitat natural e precisam apenas da luminosidade indireta para se desenvolverem. 

Conhecendo essas plantas e os cuidados necessários

Costela de Adão

Seu nome científico é Monstera deliciosa. Essa espécie é nativa do México, mas hoje em dia é mundialmente cultivada de maneira ornamental. Seja por suas belas folhas que tem o desenho que lembra costelas ou pela facilidade de cultivá-las. 

Ele precisa de uma exposição muito brilhante, mas não de sol pleno, podendo até queimar as folhas deixando-as amareladas e secas. A planta requer um pouco mais de espaço que uma planta comum de ambiente interno, porém se adapta ao vaso que for plantada, quanto maior o vaso, mais ela cresce esplêndida.  Na preparação da terra lembre-se que ela precisa de um solo rico e solto. Quanto a água, ela precisa ser regada apenas para manter o solo um pouco úmido.

Espada de São Jorge

É uma planta herbácea de origem africana, seu nome científico é Dracaena trifasciata. É uma planta muito resistente e flexível, podendo ser cultivada ao ar livre em climas mais quentes e em ambientes internos como planta de casa em climas mais frios. 

A espada de são Jorge é tolerante a níveis baixos de luz e irrigação irregular; durante o inverno, é necessário apenas uma rega a cada dois meses. E se for regada em excesso ela apodrecerá facilmente. 

Para os iniciantes interessados no mundo do cultivo de plantas essa é a recomendada pela sua facilidade de cuidado.

Além do seu uso ornamental, no Brasil  as espadas-de-são-jorge são também conhecidas como plantas de proteção contra o mau-olhado, sendo colocadas próximo à entrada das casas.

Jibóia 

Conhecida como Jibóia ou hera-do-diabo a Epipremnum aureum, é  uma planta originária das Ilhas Salomão, Oceania. É uma planta na categoria de folhagens, trepadeiras e forrações à meia sombra. 

Por ser muito resistente, a jibóia não requer grandes cuidados, por isso é ideal para ser colocada em ambientes de casa, escritórios, lojas e outros locais públicos. Sendo só necessário regá-la quando a terra está seca, a jibóia adapta-se facilmente a temperaturas entre 17 °C e 30 °C. Na hora de plantar deve-se preparar um substrato rico em matéria orgânica. 

 Maranta 

Nativa do Brasil e países vizinhos, a maranta tem seu nome dado em homenagem ao botânico veneziano do século XVI Bartolomeo Maranti. Seu gênero apresenta 30 espécies diferentes, que podem ser encontradas em ambientes úmidos pela região tropical. 

Suas folhas apresentam desenhos diferentes em cada espécies em cores avermelhadas, terrosas e rosas fazendo contraste com tons de verde. E por serem sensíveis, são ideais para cultivar a meia sombra recebendo luz indireta, se expostas ao sol podem sobre queimaduras. 

Para plantar prepare um vaso com um espaço a mais para o crescimento da raiz, prepare um bom substrato misturando terra comum, terra vegetal e adubo orgânico. 

Na rega,  a Maranta deve ter o solo bem drenado e sempre úmido, porém sem encharcar. 

Um cuidado a mais é borrifar água nas folhas em dias mais quentes, intercalando um dia sim e outro não. Remova com cuidado as folhas secas para manter a planta saudável e bonita. 

Dinheiro em penca 

Popularmente conhecida como dinheiro em penca, a Callisia repens, é nativa do México e pode ser encontrada da América Central até a América do Sul. 

É uma planta de forração, de porte pequeno com textura fina e delicada,  é muito utilizada no paisagismo por adaptar-se muito bem em diversos estilos de jardins. Podendo também formar uma ótima composição em vasos e jardineiras suspensas. 

A planta deve ficar à sombra, em ambientes com temperaturas entre 20 graus e 30 graus.O solo deve ser rico em matéria orgânica e pode ser regado a cada dois dias. 

Begônias

As begônias são plantas nativas de quase todo o mundo, mas especialmente nas Américas, África e sudeste asiático. Por ser de regiões tropicais e subtropicais, elas gostam de ambientes úmidos e quentes.  

Essas plantas costumam encantar pelas características peculiares de suas folhas que são  coloridas e com formatos diferentes, são muito usadas no jardim e em vasos nos ambientes internos. 

As begônias não gostam de sol direto e podem ser cultivadas em sombra e meia sombra. O solo deve ser preparado com um substrato fértil e fibroso, podendo misturar por exemplo húmus de minhoca com casca de coco. O substrato deve estar levemente úmido, borrifar água em suas folhas também é possível, apenas evite no inverno. 

Segundo o professor doutor em botânica Samuel Gonçalves em informações no seu canal “Um botânico no apartamento” existem mais de 1500 espécies de begônias, constituindo o sexto gênero mais abundante de plantas com flores (Angiospermas). Há cerca de 215 espécies nativas do Brasil, sendo 183 endêmicas.  

Singônio

O singônio é de origem da Nicarágua, muito comum na vegetação do México e da América Central.  É uma planta que pode ser forração ou trepadeira e cresce rápido. 

Possui uma ótima adaptação, podendo ser cultivada em ambientes com sol forte e ambientes muito sombreados. 

Pode ser plantada próximo a um muro, como forração no jardim ou em vasos. Por serem plantas de clima tropical: gostam de calor e umidade e não tolera clima frio. Seu solo deve ser rico em matéria orgânica. A rega pode ser regular para manter a umidade, mas no inverno a água deve ser colocada apenas para não deixar o solo seco. 

Essas plantas de meia sombra e sombra total costumam estar em muitos jardins residenciais, projetos paisagísticos e na decoração de ambientes internos. 

Você já viu alguma delas por aí, tem alguma na sua casa ou gostaria de ter? 

Conte para nós. 

Comentários

8 Comentários

Deixe a sua opinião

    1. Olá Isabel. Que legal, então essas dicas vão te ajudar para ter suas plantas em casa. Espero que elas fiquem lindas. Abraço, e obrigada pelo comentário.

    1. Olá Neile. Fico feliz que essa matéria te ajudou. Obrigada pelo comentário. Abraço.

    1. Olá Jose Carlos. Que bom que as informações te ajudaram. Qualquer dúvida pode nos enviar. Abraço.