banner-foz-itaipu-foz

Além de todas as medidas adotadas na cidade, foi decidido pelo município a restrição da circulação de paraguaios que estejam sem o comprovante de teste negativo para Covid-19 em exame RT-PCR ao cruzar a fronteira paraguaia. O exame precisa ser feito por uma empresa ou instituição licenciada pelo país de origem até 72 horas antes do ingresso no município.

Está proibida também, a entrada de ambulâncias vindas da fronteira paraguaia transportando pacientes, sendo necessária a comprovação do encaminhamento a uma unidade de atendimento de saúde local, regulado pelo SAMU.

A fiscalização dos estrangeiros com o exame em Foz do Iguaçu está sendo feita pelo FOZTRANS e a Guarda Municipal nas vias próximas à Ponte da Amizade. A recomendação para quem não estiver com o teste é voltar para o país de origem.

Para os trabalhadores e empresários fronteiriços que venham à Foz do Iguaçu trabalhar, ou que moram aqui, não será exigido o exame, desde que comprove a residência ou o local de trabalho.

O decreto permite que Guarda Municipal, a Coordenadoria Municipal de Defesa Civil, a Vigilância em Saúde e a Diretoria de Fiscalização do Município a fazer bloqueios em vias públicas de circulação de veículos/pedestres, para garantir o cumprimento das normas do decreto.

Brasileiros “fogem” do toque de recolher e vão para baladas no Paraguai

A indignação dos brasileiros e paraguaios quanto a movimentação de brasileiros que se deslocaram para as baladas de Ciudad Del Este, no último fim de semana foi visível nos grupos de Facebook com comentários indignados entre a população. 

De acordo com Viviane Campos – assessora da secretária de Saúde Rosa Jeronymo, o prefeito de Foz do Iguaçu, Chico Brasileiro irá marcar uma reunião com o prefeito de Ciudad Del Este para solicitar que eles tomem as mesmas medidas de restrição de horário e fiscalização que o município de Foz. 

Assim que tivermos conhecimento do resultado da reunião, atualizaremos esta matéria.

Diálogos 100fronteiras

3 Comentários

Deixe a sua opinião