No último domingo (04) os holofotes estavam em torno da Cerimônia do Oscar 2018, o Academy Awards. O tapete vermelho sempre concorrido teve mais uma vez o destaque esperado: grandes estilistas e produtores vestindo as estrelas de cinema.

Analisando figurinos, corte, modelagem, tecidos e a postura das divas, elaborei minhas considerações. Em minha página na rede social apresentei os cinco modelos que mais me agradaram.

A estrela que chamou mais atenção em minha análise foi Jane Fonda e seu longo Balmain. A atriz reluziu num clássico corte sereia em branco perolado. Charme especial provocado pelo decote anguloso delineado pela bem elaborada estrutura de ombreiras.

O vestido impecável, conferiu leveza e elegância. Joias Choppard deram o toque reluzente e complementaram a proposta pérola do vestido. Os sapatos assinados por Salvatore Ferragamo sempre podem ser considerados como outras joias especiais. Amei a bolsa Perry Perris com o broche vestindo a mão. Detalhe: broche do Movimento Time’s Up, importante demonstração de engajamento na campanha contra o assédio sexual em Hollywood.

Elegância e classe na produção de cabelo e maquiagem, arremate perfeito numa produção atemporal.

Foto: Reprodução.

Confira os modelos que selecionei para compor o Top 5 dos melhores looks. Não falarei sobre joias e complementos como na escolha principal.

O longo azul Armani Privé com laço frontal usado por Nicole Kidman rendeu elogios e críticas. Defendo a escolha pelo seguinte motivo: corte e caimento impecáveis numa leve referência ao glamour da Hollywood dos anos 50.  O tecido funcionou no red carpet e realçou a aparição da atriz no palco do evento.

Foto: Reprodução.

O efeito metalizado nos tecidos precisa de cuidados com a modelagem. Alguns modelos apresentados pecaram nisso e nos vestidos em que tudo estava perfeito o sucesso foi garantido.

Escolhi dois metalizados que considerei impecáveis para meu Top 5. Formas e cortes bem solucionados com simetria e harmoni que renderam um toque de sobriedade aliando certa fizesse ao excesso de brilho típico na proposta.

Gostei do dourado Versace usado por Lupita Nyong’o em uma aparição digna de todos os prêmios de efeito e acabamento. As pedrarias nos bordados e as formas utilizadas foram bem empregadas e realçaram a beleza da estrela.

Foto: Reprodução.

A sempre elegante Sandra Bullock ousou e não errou na escolha de um modelo em preto e prata com efeitos na alternância de cores numa luminosidade encantadora. O decote alto conferiu a sobriedade necessária ao opulento conjunto de brilhos no vestido. A modelagem realçou as formas da atriz e o contraste com o fosco no tecido oposto ao efeito da fenda fez uma composição de bom gosto. Louis Vuitton sendo Loius Vouitton. Aplausos.

Foto: Reprodução.

Pensando “fora da caixa” Emma Stone surpreendeu até a mim quando pisou naquele Red Carpet usando um Smoking que além de por si fazer uma quebra do padrão “vestido longo sereia ou vestido com fenda” apresentou contraste cromático. O modelo assinado pelo estilista Nicolas Ghesquière para a Louis Vuitton, revisitou o clássico traje de gala masculino e conferiu feminilidade e glamour ao proposto.

Em seda, calça cigarrette, blaser e laço na cintura compuseram uma harmonia contrastante soberba. Joias minimalistas complementaram a composição impecável. Maravilhosamente maravilhosa.

Foto: Reprodução.

Precisamos pensar que as roupas e complementos apresentados pelas estrelas em seus momentos no Tapete Vermelho do Oscar se tornam icônicos. Há uma indústria de moda e produção em torno desse evento e se fala principalmente em conceito. O Red Carpet reflete a personalidade da artista e também do momento vivenciado durante o evento.

Pedro Ferreira

Publicitário, professor universitário e editor de moda e estilo.

Comentários

Deixe a sua opinião